Escolha as suas informações

Ministro francês insiste em classificação mais restrita para veículos a diesel

Ministro francês insiste em classificação mais restrita para veículos a diesel

Foto: Anouk Antony/Wort
Sociedade 2 min. 12.02.2019

Ministro francês insiste em classificação mais restrita para veículos a diesel

O ministro francês da Transição Ecológica, François de Rugy, reitera que a classificação dos veículos a diesel deveria ser mais restrita. Um tópico que está a gerar opiniões controversas no seio do executivo francês.

O ministro francês da Transição Ecológica, François de Rugy, insiste que a classificação dos veículos a diesel em relação à emissão de gases poluentes deveria ser mais apertada. Um tópico que está a gerar opiniões controversas no seio do executivo francês.

Em causa está a certificação dos veículos pouco poluentes com o rótulo "Crit'Air", que pode ser usada nos novos carros a diesel, aparentemente menos poluentes. Rugy é contra esta certificação neste tipo de motores, argumentando que estes veículos poluem mais do que a gasolina. O ministro defende, portanto, uma aplicação mais apertada desta classificação e um maior acompanhamento da indústria de fabricantes de motores a gasóleo.

"É uma discussão que já vem de trás em França. Alguns fabricantes de veículos a diesel argumentam que os veículos recentes a gasóleo são tão limpos como os a gasolina, mas o problema é que eles emitem partículas finas. Desta forma não devíamos estar a enviar mensagens confusas em relação à poluição do ar", expressou o Rugy à rádio francesa Europe 1.

"Há empresas, especialmente os fornecedores de automóveis, que não estão a fazer este trabalho e é necessário acompanhá-las de forma a que elas se possam fazer a transição para a gasolina, os motores elétricos ou os híbridos", argumenta Rugy.

"Quanto mais finas as partículas, mais elas chegam rapidamente aos pulmões, e por conseguinte ao sangue, portanto elas são assimiladas pelo corpo humano", acrescentou.

Os ministros do executivo gaulês têm expressado diferentes opiniões sobre o tema. Enquanto que uns concordam que  os novos motores a diesel tenham a certificação "Crit'Air", políticos como Rugy manifestam-se contra. Ao mesmo tempo, o secretário de Estado para a transição ecológica Emmanuelle Wargo tem-se oposto à revisão da classificação destes veículos.

Combate ao diesel na Europa

Algumas cidades e marcas de automóveis levaram a cabo várias iniciativas de forma a minimizar o impacto do tráfego rodoviário na qualidade do ar. O governo alemão iniciou recentemente um plano que inclui medidas mais extremas como a proibição de veículos a diesel em algumas cidades ou zonas.

Também a fabricante alemã Porsche anunciou que vai deixar de produzir carros a diesel a partir de 2019.

Contacto com AFP

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.