Escolha as suas informações

Ministério alerta que reações às vacinas diferem entre as marcas e doses
Sociedade 20.09.2021
Covid-19

Ministério alerta que reações às vacinas diferem entre as marcas e doses

Covid-19

Ministério alerta que reações às vacinas diferem entre as marcas e doses

AFP
Sociedade 20.09.2021
Covid-19

Ministério alerta que reações às vacinas diferem entre as marcas e doses

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Segundo a tutela, Pfizer/BioNTech e a Vaxzevria (AstraZeneca) provocam reações opostas na maioria dos casos.

As reações às vacinas contra a covid-19 diferem de fármaco para fármaco, mas também podem variar de dose para dose. Segundo uma pulicação recente do Ministério da Saúde nas redes sociais, isto deve-se às "diferentes bases das vacinas". Por exemplo, após a segunda dose da Pfizer/BioNTech observa-se frequentemente reações mais intensas do que após a primeira dose. A explicação é que após a primeira dose, o corpo não reconhece logo diretamente a vacina como "estranha". 

Já após a segunda dose, o sistema imunitário já formou anticorpos apropriados, respondendo com reações mais violentas, como febre ou dores de cabeça. 

Para o fármaco Vaxzevria (AstraZeneca) já se constata o contrário. Segundo a tutela, no geral há mais reações após a primeira dose do que após a segunda. Com esta vacina, o sistema imunitário reconhece imediatamente o vírus vetorial como 'estranho' e reage logo após a primeira toma, o que se traduz por uma reação mais virulenta. Já após a segunda dose, o vírus é intercetado pelo sistema imunitário antes de poder provocar reações mais fortes. 

O ministério de Lenert acrescenta ainda que cada corpo é diferente e, independentemente da reação, não é nenhuma indicação sobre a imunidade ao SARS-CoV-2.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas