Escolha as suas informações

Meghan Markle revela pensamentos suicidas e denuncia racismo na família real
Sociedade 2 min. 08.03.2021 Do nosso arquivo online

Meghan Markle revela pensamentos suicidas e denuncia racismo na família real

Meghan Markle revela pensamentos suicidas e denuncia racismo na família real

Foto: AFP
Sociedade 2 min. 08.03.2021 Do nosso arquivo online

Meghan Markle revela pensamentos suicidas e denuncia racismo na família real

Havia preocupações sobre a possível cor escura da pele do então futuro filho dos duques. São acusações feitas numa entrevista a Oprah Winfrey pelo príncipe Harry e pela atriz norte-americana.

Mais de um ano depois da ruptura com a família real, o príncipe Harry e Meghan Markle deram uma entrevista a Oprah Winfrey com declarações que põem o núcleo duro da realeza britânica no olho do furacão. Durante duas horas, sucederam-se as acusações contra a instituição real.

A norte-americana Meghan Markle, filha de uma afroamericana e de um branco descendente de europeus, terá sido objeto de comportamentos racistas por parte da família real. Foi o príncipe Harry que confirmou que havia a "preocupação" de que a pele do primeiro filho do casal fosse demasiado escura.

O Palácio de Buckingham informou-os que a criança não teria o título de príncipe ou princesa quando ainda não se sabia o sexo, nem teria direito a segurança, apesar de o casal ser perseguido pelos tablóides. Tudo isto aconteceu numa altura em que, além disso, "havia preocupações e conversas sobre como a sua pele poderia estar escura quando nascesse", corroborou a atriz. Na acusação de racismo, nenhum dos dois deu nomes. "Seria demasiado prejudicial para eles", salientou Markle, esclarecendo que a questão não foi abordada apenas uma vez, mas várias vezes.

Meghan Markle não escondeu que durante algum tempo teve pensamentos suicidas sem qualquer ajuda devido à imagem que podia projetar da família real. "A família tem uma mentalidade de 'isto é o que é, não se pode mudar isto'. Eu não tinha ninguém em quem me apoiar. Para ambos, houve uma "falta de compreensão e apoio" por parte da família real e dos meios de comunicação social. "Tive medo de repetir a história da minha mãe", afirmou o príncipe, referindo-se a Diana de Gales, que sofria de depressão e morreu perseguida pelos tablóides. 

Na semana do casamento, a Duquesa de Cambridge fez a atriz americana chorar por uma questão relacionada com os vestidos que os pajens iam usar na festa real. Seis meses depois, a imprensa publicou uma versão diferente: que terá sido Markle a fazer chorar Kate na véspera do casamento. "Este foi um ponto de viragem", observou a Duquesa de Sussex. O Palácio de Buckingham "sabia que era mentira" e ninguém disse nada. "Eu estava desprotegida", concluiu a atriz. 


Polémica. Rainha vai investigar Meghan e duquesa afirma que Buckingham só diz mentiras sobre o casal
É já esta noite de domingo que é transmitida a entrevista de Harry e Meghan. A duquesa foi acusada de bullying por funcionários do palácio e foi aberta uma investigação contra ela. "Difamação", diz a mulher do príncipe Harry.

Para Harry, o ponto de viragem foi a primeira digressão que fizeram como casal na Austrália. "Meghan foi espetacular com o povo. Isso trouxe recordações à família real e não gostaram", disse o jovem britânico em referência à sua mãe, quando roubou os holofotes durante a sua visita ao país oceânico e deixou o Príncipe Carlos nas sombras. 

Sobre o seu pai, que deixou de responder às suas chamadas assim que anunciaram a sua saída da família real, Henry afirmou que estava "desapontado", mas que voltaram a falar. Sobre o seu irmão William, confessou que ainda há distância e espera que as feridas cicatrizem com o tempo.

Markle disse a Oprah Winfrey que está feliz por poder viver "autenticamente" agora e os maiores elogios foram para a rainha de Inglaterra: "foi sempre encantadora comigo".

A expectativa gerada por esta emissão especial em duas partes na CBS - cuja segunda parte será transmitida esta segunda-feira - era mundial, comparável ao encontro de Diana de Gales há 25 anos com Martin Bashir no programa Panorama da BBC.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas