Escolha as suas informações

Maria não vai com as outras...
Opinião Sociedade 5 min. 01.03.2021

Maria não vai com as outras...

Maria não vai com as outras...

Foto: Shutterstock
Opinião Sociedade 5 min. 01.03.2021

Maria não vai com as outras...

Sérgio FERREIRA
Sérgio FERREIRA
6h00 da manhã: Maria vê o despertador do telefone já acordada, enquanto percorre as últimas no Facebook. Diz que é Dia Internacional de Mulher e que até vai haver uma greve. Maria não vai com as outras...

6h00 da manhã: Maria vê o despertador do telefone já acordada, enquanto percorre as últimas no Facebook. Diz que é Dia Internacional de Mulher...

Ao lado, o Manel resmunga porque só tem de se levantar às 6h30...

Raios parta o homem que não percebe que para ter a marmita pronta às 7h00 e o jantar adiantado, aqui a Maria tem de se levantar mais cedo. Sorte tem a Carla... o marido não se importa de comer o que sobrou do jantar!

Bem, toca a despachar que o bus das 7h05 não espera. Maria estende uma máquina de roupa que deixou programada de véspera – a máquina que o meu Manel me deu no Natal para me "aumentar a qualidade de vida" é uma maravilha – e programa outra para estender quando voltar logo. Para que horas? Hoje tem o programa cheio, entre a "Madame do banco" em Esch, a portuga que trabalha no Parlamento Europeu, a velha luxemburguesa aqui na cité ao lado e os "birus" ao fim do dia... Se calhar é melhor programar para as 21h00...

Roupa estendida, há que fazer o pequeno almoço aos miúdos e ao Manel, que gosta de uns ovos mexidos com toicinho. Foi coisa que ele aprendeu no Iraque com uns engenheiros ingleses, quando lá esteve dois anos a trabalhar antes de virem para o Luxemburgo – isso é que foi ganhar bom dinheiro, mas acabou-se depressa... O Mickael faz como o pai, enquanto a Kelly anda agora com a moda do vegan que a riquita da amiga, filha da portuguesa que limpa para a comuna, lhe meteu na cabeça... Pelo menos trata dela sem precisar de mim para o batido de espinafres... Credo!

6h45: pequeno almoço na mesa, são horas de me ir aprontar...

Já que hoje é Dia da Mulher, vou vestir aquela camisola cor-de-rosa que a antiga patroa sindicalista me deu quando foi da corrida contra o cancro da mama.

7h00: Bora lá porta fora, que hoje até está um belo dia de sol! Tanta gente na paragem? E a Carla, onde está? Minutos depois aparece ela esbaforida...

- Que se passou Carla? Nem parecem coisas tuas, és sempre a primeira a aparecer?

- Vê lá bem que o meu Chico lembrou-se de marrar comigo porque lhe disse que ia à manifestação do Dia da Mulher logo na vila... "isso é coisa de lesbianas frustradas" diz ele! Foi discussão pegada e só não deu p’ro estalo que ele hoje tinha rendez-vous no médico da próstata às 8h00. Ele diz que é da próstata, mas eu desconfio que é mas é da cerveja a mais...

7h30: A "Madame do banco" está sair quando eu chego... vamos lá preparar o segundo pequeno almoço do dia, desta vez para um Monsieur que pelo menos é mesmo inglês. Ele chega – que bem que cheira, tenho de perguntar à madame que perfume é, para oferecer ao meu Manel no Natal – e diz-me no português que parece o do dono da quinta lá na terra onde trabalhava o meu pai: "Felice dia da molher Maria!" 

"Thank you very much", respondo eu, que posso ser femme de ménage mas ainda me lembra do inglês que aprendi no ciclo! O que me apetecia era responder: "Bom dia só se for p’ra ti, que não vais ter de limpar as janelas todas! A tua patroa lembrou-se de me mandar limpá-las, mesmo se eu lhe disse que amanhã ia chover! – hoje está sol", disse-me ela!

11h30: Ala que se faz tarde e o bus não espera. Só espero que a portuga do Parlamento não esteja em teletrabalho para não me moer os fígados com as estórias do ballet da Inês e o piano do Martim! A Kelly anda na ginástica e o Mickael na bola, que pelo menos são de borla!

12h00: A "vaca" está em casa!

- Bom dia menina Júlia, ça va? – esta com a mania que ainda é menina com 50 anos é que me dá volta às tripas...

- Olá Marie, deixe-se de francesismos... não é ça va?, é "como está a menina?", e já agora limpe-me as janelas que está um lindo dia de sol! E se não se importar deixe-me o jantar adiantado que logo tenho de ir à manifestação do Dia Internacional da Mulher!

"Olha, esta é que lá está lá bem que é 'lesbiana frustrada' como diz o Chico!"

16h00: Vamos lá ao próximo bus... o que vale é que é de borla, graças ao Bettel que é amigo! É pena dar p’ro outro lado... que desperdício para um homem tão bonito!

16h30: A velhinha está bem disposta! Fez o teste ao covid ontem. Deu negativo e o filho – outro como o Bettel, e também amigo porque dá explicações de borla na matemática à minha Kelly – veio cá visitá-la hoje.

Manda-me sentar para beber um café enquanto me conta pela "cinquentagésima" vez a estória do marido que foi "enrolado de força" durante a II Guerra Mundial e como bonito ele era com o uniforme de cabo! O cabo dos trabalhos passo eu a limpar as medalhas da guerra e as condecorações de quando o velho trabalhou nas "douanas"! Pelo menos aqui não tenho direito a janelas...

18h00: desta vez é de Tram que é outro luxo! A Carla e a "Madame do banco" mandaram-me vídeos da manifestação! Tantas!

A Carla diz que o marido já lhe telefonou 10 vezes mas que ela se está cagando! Assim ou assim a sina dela está lida e vai ter direito a sermão, por isso que se lixe!

18h15: A chefa da firma está com os azeites porque queria ir à manifestação mas a chefa dela mudou-lhe os planos. "Hoje é a despacho que é o nosso dia"!

20h30: Tram, comboio, mais um bus e estou em casa! O Manel, o Mickael e a Kelly já jantaram. A Kelly senta-se à mesa comigo e mostra-me os vídeos da manifestação! Que bonito e que força!

Ouve-se o alarme da máquina de lavar que está pronta!

Que se lixe, esta estendo amanhã que hoje é Dia Internacional da Mulher!

Maria não foi com as outras...

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.