Escolha as suas informações

Mais de um milhão de casos de doenças sexualmente transmissíveis por dia
Sociedade 2 min. 07.06.2019

Mais de um milhão de casos de doenças sexualmente transmissíveis por dia

Mais de um milhão de casos de doenças sexualmente transmissíveis por dia

Foto: Getty Images/iStockphoto
Sociedade 2 min. 07.06.2019

Mais de um milhão de casos de doenças sexualmente transmissíveis por dia

Relatório da OMS revela que há 376 milhões de casos todos os anos

 A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou esta quinta-feira que há mais de um milhão de casos de infeções sexualmente transmissíveis todos os dias no mundo e recomenda o uso de preservativos para impedir a sua disseminação.

Num novo relatório, a OMS elencou as quatro infeções mais prevalentes entre pessoas com idades entre os 15 e os 49 anos, sendo elas a clamídia, a gonorreia, sífilis e tricomoníase.

Estas quatro doenças sexualmente transmissíveis (DST) geram mais de 376 milhões de casos todos os anos no mundo, refere a agência da ONU, com base em estatísticas de 2016, que não apresentam uma diminuição face aos dados recolhidos em 2012.

"Estamos a assistir a uma preocupante falta de progresso na luta para impedir a disseminação de infeções sexualmente transmissíveis em todo o mundo", disse o diretor-geral da OMS para a Resposta e Emergências, alertando que este "é um alerta para um esforço conjunto para permitir que todas as pessoas, em qualquer lugar do mundo, tenham acesso aos serviços necessários para prevenir e tratar estas doenças debilitantes".

"As estatísticas da OMS demonstram que em 2016, foram registados 127 milhões de novos casos de clamídia, 87 milhões de gonorreia, 6,3 milhões de sífilis e 156 milhões de tricomoníase", segundo a organização.

As DST são transmitidas sobretudo durante atos sexuais desprotegidos mas há algumas como a clamídia, gonorreia e sífilis que podem ser também transmitidas durante a gravidez ou durante o parto. A sífilis pode também ser transmitida através do consumo de drogas via injeção ou contacto com sangue.

Mas todas as infeções referidas no relatório têm tratamento por via de “medicação disponível a nível mundial” embora a OMS sublinhe que a sua transmissão pode ser “prevenida através de práticas sexuais seguras, correto uso de preservativo e educação sexual e de saúde”.

O mesmo documento apela também a que pessoas sexualmente ativas e grávidas façam testes regulares para prevenção de infeções.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.