Escolha as suas informações

Mais de 5 mil empresas criadas nos últimos seis meses. Cerca de 20 na Horeca
Sociedade 05.03.2021 Do nosso arquivo online

Mais de 5 mil empresas criadas nos últimos seis meses. Cerca de 20 na Horeca

Mais de 5 mil empresas criadas nos últimos seis meses. Cerca de 20 na Horeca

Foto: GettyImages
Sociedade 05.03.2021 Do nosso arquivo online

Mais de 5 mil empresas criadas nos últimos seis meses. Cerca de 20 na Horeca

Diana ALVES
Diana ALVES
Apesar da crise, foram criadas no Luxemburgo mais de cinco mil empresas entre agosto de 2020 e janeiro deste ano. Segundo dados divulgados pelos ministros da Economia, da Justiça e das Classes Médias, foi criado um total de 5.376 empresas.

Apesar da crise, foram criadas no Luxemburgo mais de cinco mil empresas entre agosto de 2020 e janeiro deste ano. Segundo dados divulgados pelos ministros da Economia, da Justiça e das Classes Médias, foi criado um total de 5.376 empresas.

O número foi revelado por Franz Fayot, Sam Tanson e Lex Delles na resposta a uma questão parlamentar do deputado Sven Clément (Partido Pirata) e, segundo os ministros, a criação de empresas abrangeu vários setores de atividade. No da Horeca, por exemplo, foram fundadas 23 empresas nos últimos seis meses, ao passo que o ramo da construção assistiu à criação de 65 sociedades.

Segundo os ministros, que citam dados do Registo de Comércio e Sociedades, o ramo das atividades financeiras e de seguros foi aquele que mais empresas criou, entre agosto de 2020 e janeiro de 2021, com um total de 335.Os ministros não fornecem, no entanto, dados quanto ao eventual impacto da pandemia nestes números. Sabe-se, isso sim, que até agora a crise ainda não se refletiu no número de falências. 

Os mais recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (Statec) sobre o assunto, divulgados esta semana, mostram que o número continua estável. Em janeiro último, por exemplo, os tribunais declararam 120 falências, menos 34 do que no mesmo período do ano passado.

Mesmo assim, o Statec alerta que é esperado um aumento das insolvências nos próximos meses. Já o painel de 130 especialistas consultado pela Fondation Idea, no âmbito do relatório anual da instituição de antevisão do no, antecipa uma onda de falências a partir do segundo semestre do ano e no primeiro de 2022, sem que no entanto sejam atingidos “níveis muito elevados”.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O número tinha sido avançado em Janeiro pela instituição alemã Creditreform mas, só agora, foi oficialmente confirmado pela Secretária de Estado da Economia, Francine Closener. No ano passado, 873 empresas declararam falência no Luxemburgo, um aumento de 3,3% face a 2014.