Escolha as suas informações

Luxemburgo. Um em cada dez residentes não pode ir de férias por dificuldades financeiras
Sociedade 20.07.2020 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. Um em cada dez residentes não pode ir de férias por dificuldades financeiras

Luxemburgo. Um em cada dez residentes não pode ir de férias por dificuldades financeiras

Foto: dpa
Sociedade 20.07.2020 Do nosso arquivo online

Luxemburgo. Um em cada dez residentes não pode ir de férias por dificuldades financeiras

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
11% dos residentes luxemburgueses não pode pagar férias fora de casa. Com a crise causada pela pandemia de coronavírus, estes números podem vir a aumentar este ano.

Segundo um estudo do gabinete de estatísticas da União Europeia (Eurostat) apresentado esta segunda-feira, um em cada dez residentes do Luxemburgo (11%) não tem como pagar as férias anuais. 

O estudo avaliou os Estados-Membros da UE (com mais de 16 anos) e concluiu que, em 2019, 29% dos europeus não tinha capacidade financeira para pagar férias fora de casa. Esta percentagem diminuiu gradualmente durante a última década. Comparativamente, em 2010 39% dos europeus não tinha dinheiro para se ausentarem nas férias. 

O Luxemburgo, com 11% (empatado com a Dinamarca), está entre os países com a percentagem mais baixa de de pessoas que não podem gozar a tão desejada pausa no trabalho. Em primeiro lugar, surge a Suécia, com apenas 10%. Em terceiro lugar, a Finlândia (12%) e Alemanha e Aústria (13%) são os países com mais capacidade financeira para suportar as escapadelas de verão. 


Guia. Tudo o precisa saber sobre as fronteiras alemãs e belgas
Com o Luxemburgo na "lista de risco", a Alemanha impõe quarentena obrigatória. A Bélgica só recomenda.

No extremo oposto, a Roménia é o país onde mais de metade dos residentes (54%) não pode gozar férias, seguida pela Grécia (49%), Croácia (48%), Chipre (45%) e Itália (44%).

Tendo em conta os bloqueios e encerramentos de fronteiras devido à pandemia do coronavírus, em 2020 o número de pessoas que não puderam gozar férias deverá aumentar. 


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.