Escolha as suas informações

Luxemburgo. Respostas do exame de história circulam pela internet
Sociedade 21.05.2022
Ensino Secundário

Luxemburgo. Respostas do exame de história circulam pela internet

Ensino Secundário

Luxemburgo. Respostas do exame de história circulam pela internet

Foto: AFP
Sociedade 21.05.2022
Ensino Secundário

Luxemburgo. Respostas do exame de história circulam pela internet

Redação
Redação
Ministério garante que resultados do exame não estão em risco, porque a divulgação da fotografia com as respostas chave é posterior à realização da prova, avança a RTL.

Desde quinta-feira que a fotografia dos tópicos das respostas do exame de História do ensino secundário realizado dia 18 estão a circular nas redes sociais, alertaram várias fontes à RTL que avança com a notícia.

Contudo, o Ministério da Educação garante que os resultados das provas não estão em risco, pois as respostas só vazaram após a realização do exame pelos alunos.

O Ministério da Educação só soube desta situação na sexta-feira, declarou à RTL Lex Folscheid, conselheiro principal do ministério, salientando que a circulação dos resultados só terá ocorrido posteriormente à prova de História.

Para este responsável, a cópia do documento com as repostas poderá ter sido encontrada num caixote do lixo depois do exame, não havendo provas de que circulou antes da data da prova. 


Mais de 3.500 alunos começam hoje os exames finais do secundário
Os alunos do secundário geral (técnico) estão em maior número do que os do ensino clássico.

Os estudantes não devem preocupar-se pois o seu exame de história continua válido, garantiu Lex Folscheid à RTL.  As perguntas e respostas dos exames são distribuídas num envelope fechado aos professores examinadores apenas na hora do teste. Os docentes têm acesso às respostas para que possam orientar os alunos em coloquem dúvidas, lembra a RTL. O ministério da Educação está a investigar.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Governo tenciona também aumentar o número de testes de diagnóstico feitos nas escolas, sendo que alunos, professores e outros funcionários que tenham estado em quarentena precisam de um exame negativo antes de regressar à escola.
Segundo o Ministério da Educação, várias equipas móveis estão a ser formadas e iniciarão as suas atividades durante a semana de 16 de novembro. Objetivo da medida é reduzir o tempo de espera na realização de testes sempre que surgir um caso numa turma.