Escolha as suas informações

Luxemburgo. Pedidos de asilo baixaram em 2020
Sociedade 01.03.2021

Luxemburgo. Pedidos de asilo baixaram em 2020

Jean Asselborn

Luxemburgo. Pedidos de asilo baixaram em 2020

Jean Asselborn
Sociedade 01.03.2021

Luxemburgo. Pedidos de asilo baixaram em 2020

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Jean Asselborn confirmou que os candidatos a asilo no Grão-Ducado diminuíram significativamente no ano passado, consequência da pandemia.

Em conferência de imprensa nesta segunda-feira, 1 de março, o ministro dos Negócios estrangeiros, Jean Asselborn, fez o balanço anual das questões relacionadas com asilo e imigração referentes ao Luxemburgo e revelou que houve menos pedidos de asilo no ano passado, devido às fronteiras fechadas  como medida de combate ao coronavírus.


Imagem de arquivo de Moria
Luxemburgo recebe mais quatro menores do campo de Moria
Os quatro jovens desacompanhados que chegaram ao Grão-Ducado juntam-se a outros 12 menores que começaram a chegar ao país, a partir de abril, nas mesmas condições.

Em 2020, houve 1.167 candidaturas, número inferior aos 2.048 de 2020. Nos últimos três anos, os pedidos tinham ficado sempre acima dos dois mil, com 2.204, em 2018, e 2.318, em 2017. A maioria dos refugiados vem da Síria (306), Eritreia (188), Afeganistão (95), Iraque (53) e Irã (53). 

De acordo com o ministro, 220 pessoas foram deportadas, sendo que 156 saíram de forma voluntária. 

Asselborn disse ainda que o Luxemburgo é visto como um país "generoso" em questões de asilo mas há também quem critique que não estão a "fazer o suficiente". Apesar das críticas, "Luxemburgo continua a mostrar solidariedade" e está mais envolvido na questão dos refugiados do que a maioria dos outros países da UE, vincou o ministro.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Pedidos de asilo: 2019 começa em força
Em 2018, 2.205 pessoas solicitaram proteção internacional no Luxemburgo, mas o Ministério dos Negócios Estrangeiros já registou 284 novos pedidos de asilo só no mês de janeiro de 2019.