Escolha as suas informações

Luxemburgo. Internados com covid-19 têm em média 49 anos
Sociedade 2 min. 21.09.2022
Pandemia

Luxemburgo. Internados com covid-19 têm em média 49 anos

Pandemia

Luxemburgo. Internados com covid-19 têm em média 49 anos

Foto: Ina Fassbender/AFP
Sociedade 2 min. 21.09.2022
Pandemia

Luxemburgo. Internados com covid-19 têm em média 49 anos

Redação
Redação
Entre 12 e 18 de setembro, 999 pessoas testaram positivo à doença, em comparação com os 757 casos assinalados na semana anterior.

O mais recente balanço semanal do Ministério da Saúde, divulgado esta quarta-feira, mostra uma aceleração da pandemia que vem contrariar a tendência regressiva que se vinha verificando nas últimas semanas. 

Neste período, contabilizaram-se 2.066 infeções ativas, um aumento substancial relativamente às 1.782 da semana anterior. Quase 30% (29,6%) voltaram a ser reinfeções, tal como nas últimas semanas, e a idade média das pessoas diagnosticadas com covid-19 manteve-se estável nos 42 anos.


"O novo normal". Usar máscara em ambientes fechados com muitas pessoas
"E não é só por causa da covid-19. É que também há a gripe, há outros vírus, o vírus sincicial respiratório. Portanto, é por uma melhor capacidade de prevenção", disse o presidente do INSA.

Por outro lado, foram admitidos em enfermaria seis novos pacientes, mais um do que na semana passada. Ao contrário do que acontecia na última retrospetiva, agora há uma cama ocupada nos cuidados intensivos. A idade média dos internados baixou significativamente de 68 para 49 anos.

Mais duas mortes assinaladas

De acordo com o relatório, contabilizaram-se mais duas mortes relacionadas com a doença, sendo que a média de idades destes pacientes é de 78 anos.

Por outro lado, o número de pessoas que se curaram do vírus aumentou ligeiramente de 285.245 para 285.971.

A taxa de reprodução efetiva (RT) do Sars-CoV-2 subiu novamente, de 1,08 para 1,15, tal como a taxa de positividade, que passou de 14,72% para 17,67%.

Também a taxa de incidência registou um ligeiro aumento para 155 casos por 100 mil habitantes em sete dias, em comparação com os 117 por 100 mil habitantes na semana passada.  

Incidência sobe 171% nos maiores de 75 anos


(Imagem de arquivo)
EMA preocupada com hesitação a vacinas e aponta Portugal como exemplo
Países Baixos e Hungria refistam elevado grau de hesitação entre a população em relação ao reforço [da vacina da covid-19], "o que é muito preocupante", afirma Agência Europeia do Medicamento.

A taxa de incidência subiu em quase todos os grupos etários, em particular nos grupos entre os 0-14 anos (45%), 60-74 anos (85%) e maiores de 75 anos (171%).  É, também, neste último que se situa a taxa de incidência mais baixa (129 casos por 100 mil habitantes), sendo que a mais alta continua a ocorrer no grupo entre os 30-44 anos (303 casos por 100 mil habitantes).  

A fonte das infeções continua a ser, sobretudo, as viagens ao estrangeiro (27%), seguida do círculo familiar (21%) e das atividades de lazer (11%), sendo que a percentagem de fontes indeterminadas está a descer (31%).

Entre 12 e 18 de setembro, foram administradas 1.428 doses da vacina, elevando o total de vacinas administradas para 1.290.474.  Há 474.598 pessoas com o esquema vacinal completo, o equivalente a 79% da população elegível.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas