Escolha as suas informações

Luxemburgo foi o país da UE onde a taxa de divórcio mais recuou no primeiro ano da pandemia
Sociedade 17.05.2022
Eurostat

Luxemburgo foi o país da UE onde a taxa de divórcio mais recuou no primeiro ano da pandemia

Eurostat

Luxemburgo foi o país da UE onde a taxa de divórcio mais recuou no primeiro ano da pandemia

Ilustração: Contacto
Sociedade 17.05.2022
Eurostat

Luxemburgo foi o país da UE onde a taxa de divórcio mais recuou no primeiro ano da pandemia

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Apesar disso, o Grão-Ducado continuou a estar no grupo de Estados-membros com as taxas mais elevadas de divórcio, ocupando o sexto lugar.

O Luxemburgo é um dos países da União Europeia com mais divórcios por mil habitantes, mas no ano de 2020 foi o Estado-membro onde se registou o maior recuo no fim dos casamentos, face a 2019.

Segundo um estudo publicado esta segunda-feira pelo Eurostat, no primeiro ano da pandemia as maiores diminuições nas taxas de divórcio, em comparação com os 12 meses anteriores, foram registadas no Luxemburgo (-0,8 divórcios por mil pessoas). Seguiram-se a Roménia, Lituânia, Letónia e Eslovénia (todos com -0,4). 

O único país que registou um aumento, nesse ano, foi a Dinamarca (+0,9).


Pandemia faz disparar os divórcios no Luxemburgo
A crise da covid-19 levou ao divórcio de João e Ana. São um dos “casais vítimas do confinamento” no Grão-Ducado. Os relatos e as razões porque as relações não sobreviveram a este vírus.

Já em termos absolutos, e apesar dessa descida, o Luxemburgo continuou a estar entre no grupo de países da UE com as taxas mais elevadas de divórcio, logo a seguir à Letónia, Lituânia e Dinamarca (todos com uma taxa de 2,7 divórcios por mil pessoas), Suécia (2,5) e Finlândia (2,4). No Grão-Ducado, a taxa foi de 2,3 por mil habitantes.

Em contrapartida, o menor número de divórcios em relação à população foi registado em Malta (0,5 divórcios por mil pessoas) e na Eslovénia (0,8).  

Casamentos desceram mas superam número de divórcios

Apesar de ser terem registado 0,7 milhões de divórcios na UE, em 2020, o número de casamentos superou esse valor. Mesmo em pandemia, e com sucessivos confinamentos, houve cerca de 1,4 milhões de casamentos no espaço comunitário. 

Ainda assim, tanto num caso como no outro, verificou-se uma tendência de descida face a 2019, quando foram contabilizados 1,9 milhões de casamentos e 0,8 milhões de divórcios. 


Divórcios batem recordes em 2019
O número de separações duplicou no prazo de um ano. A criação do estatuto do juiz dos assuntos familiares ajuda a explicar a disparidade.

Os Estados-membros da UE que tiveram o maior número de casamentos relativamente à população foram a Hungria (6,9 casamentos por mil pessoas), Letónia (5,6) e Lituânia (5,5). 

Já as taxas mais baixas foram registadas em Itália (1,6), Portugal (1,8), Espanha e Irlanda (ambos 1,9). 

No Luxemburgo, a média foi de 2,86 casamentos por mil habitantes, em 2020. 






Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas