Escolha as suas informações

Luxemburgo e Portugal com o mesmo risco de pobreza ou exclusão social
Sociedade 2 min. 15.10.2021
Eurostat

Luxemburgo e Portugal com o mesmo risco de pobreza ou exclusão social

Eurostat

Luxemburgo e Portugal com o mesmo risco de pobreza ou exclusão social

Sociedade 2 min. 15.10.2021
Eurostat

Luxemburgo e Portugal com o mesmo risco de pobreza ou exclusão social

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Os dois países têm, cada um, cerca de 20% da sua população em risco de pobreza ou de exclusão social, de acordo com um relatório hoje revelado.

O Luxemburgo e Portugal estão a meio da tabela do risco de pobreza ou de exclusão nos países da União Europeia, segundo um relatório divulgado esta sexta-feira, pelo Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas europeu, os dois estados estão praticamente empatados, com 20% da população em risco de pobreza ou de exclusão social (dados de 2020) - uma percentagem ligeiramente abaixo da média comunitária, que se situa nos 21,9%. 


Luxemburgo. 79% das famílias sofrem com encargos da habitação
Um estudo do Statec revela que os residentes procuram desesperadamente habitações acessíveis. A pandemia não afetou os rendimentos das famílias, mas os desempregados de longa duração são mais 36% do que em 2019.

Ambos os países apresentam, apesar de tudo, um recuo face ao ano anterior àquele a que os dados reportam. 

O Grão-Ducado, por exemplo, registou um risco de pobreza e exclusão social de 19,9% da sua população, em 2020, e esse valor é inferior aos 20,1% registados em 2019 e, também, em 2018. Contudo, esses dois anos refletiram um aumento desse risco por comparação com os três anos anteriores e confirmaram uma tendência gradual de crescimento desde 2015, ano em que o país tinha 18,4% da população em risco de pobreza ou de exclusão social. 

Já em Portugal a tendência foi oposta. Desde 2015 que a percentagem de população sob esse risco tem vindo a diminuir. Nesse ano, eram 26,4% aqueles que estavam em risco de pobreza e de serem socialmente excluídos. Uma percentagem que foi descendo progressivamente até aos 21,6%, em 2018, e 21,1%, em 2019, e que voltou a baixar em 2020, apesar da pandemia, para os 20%.


O primeiro-ministro, Xavier Bettel
Bettel: "Com este Governo, não haverá austeridade nem aumentos de impostos"
O primeiro-ministro garantiu que o Governo não fará um plano de austeridade e que não vai aumentar impostos, mas continuar a seguir uma "política baseada no investimento, inovação e um ambiente fiscal estável".

Ainda assim, as percentagens apresentadas pelos dois países são praticamente o dobro da do país que tem menos população em risco de pobreza ou de exclusão social: a República Checa, com 11,5%. Seguem-se a Eslováquia (13,8%), Eslovénia (14,3%), os Países Baixos (15,8%) e a Finlândia (15,9%).

No outro extremo da tabela, com a maior percentagem de população em risco estão a Roménia (35,8%), Bulgária (33,6%), Grécia (27,5%) e Espanha (27,0%).

Um em cada cinco europeus em risco

O mesmo relatório do Eurostat conclui que, em 2020, cerca de um em cada cinco cidadãos da União Europeia encontrava-se em risco de pobreza ou de exclusão social. Ou seja, quase 100 milhões de europeus (96,5 milhões de pessoas na UE) corriam o risco de não conseguir satisfazer todas as suas necessidades básicas e de sobrevivência.

Esse número representa 21,9% da população – um aumento face aos 21,1% de 2019 -, com o Eurostat a sublinhar que, entre este grupo, 27,6 milhões sofriam “graves privações materiais e sociais”.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Luxemburgo é o terceiro país da União Europeia (UE) onde há menos pessoas sujeitas a privação material e social. Segundo o Eurostat, 5% da população têm condições de vida muito limitadas, não conseguindo pagar as suas contas, manter a sua casa aquecida, ter uma semana de férias fora de casa ou mesmo ter dois pares de sapatos em boas condições de utilização.