Escolha as suas informações

Luxemburgo é o segundo país da UE com a população menos envelhecida
Sociedade 2 min. 18.03.2021

Luxemburgo é o segundo país da UE com a população menos envelhecida

Luxemburgo é o segundo país da UE com a população menos envelhecida

Foto: Lusa
Sociedade 2 min. 18.03.2021

Luxemburgo é o segundo país da UE com a população menos envelhecida

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Portugal surge no extremo oposto, com a terceira percentagem de pessoas mais idosas, segundo os dados mais recentes do Eurostat.

No que se refere ao envelhecimento da população, Luxemburgo e Portugal estão em extremos opostos, na União Europeia (UE). Enquanto o Grão-Ducado é o segundo país com menor percentagem de pessoas com idades acima dos 65 anos, Portugal surge em terceiro entre os estados com mais população a partir dessa idade.

Estes são os dados mais recentes do Eurostat - o gabinete de estatísticas europeu - sobre os países com mais e menor envelhecimento demográfico no espaço da UE. 

De acordo com o instituto, em 2020 a representação da população mais velha continuou a aumentar. No último ano, 20,6% da população da UE tinha 65 anos ou mais, o que corresponde a um aumento em 3 pontos percentuais face à década anterior. Recorde-se que a população idosa é também a mais vulnerável à covid-19.


Envelhecimento. É preciso ver os idosos para lá dos números da covid-19
A pandemia veio expor as fragilidades sociais do grupo mais vulnerável ao vírus.

Analisando os países, os dados do Eurostat mostram que a percentagem mais elevada de idosos na população total, em 2020, foi registada em Itália (23,2%), seguindo-se a Grécia e a Finlândia (ambas em segundo lugar com 22,3% cada) e  Portugal (22,1%).

Também a Alemanha e a Bulgária apresentam percentagens superiores à média europeia, com 21,8% e 21,6% de idosos com mais de 65 anos, respetivamente. 

No lado oposto, com os valores mais baixos, estão a Irlanda (14,4%) e o Luxemburgo (14,5%). 

Alemanha tem a região mais envelhecida

Além da divisão nacional, o Eurostat analisa também o envelhecimento por regiões. A nível regional, as percentagens mais elevadas de idosos, em 2020, foram registadas em Chemnitz (29,3%) na Alemanha. 

Liguria, no norte de Itália surge logo a seguir, com 28,7% de idosos. Em terceiro lugar está a zona de Epirus (27,3%) na Grécia, Limousin (27,1%), em França, e o estado alemão de Saxónia-Anhalt (27,0%).

As percentagens mais baixas foram registadas em duas regiões ultramarinas de França, Mayotte (2,7%) e Guiana Francesa (6,1%), e na região autónoma espanhola de Melilla (11,1%).

Em 2050 um quarto dos residentes no Luxemburgo terá 65 anos ou mais  

Um estudo do Observatório Inter-Regional do Mercado de Trabalho, divulgado na semana passada, prevê que, dentro de algumas décadas, o Luxemburgo siga a tendência de envelhecimento atual da União Europeia. 


Luxemburgo terá mais 300 mil residentes em 2050
Em 2050 o Grão-Ducado deverá acomodar cerca de 923.650 pessoas, de acordo com as previsões do Observatório Inter-Regional do Mercado de Trabalho. Número representa um aumento de quase 48% em relação a 2020.

O Observatório antevê que em 2050 um em cada quatro residentes do Luxemburgo tenha 65 anos ou mais. Ao mesmo tempo, a população jovem deverá diminuir, com os residentes menores de 20 anos a representarem menos de um em cada cinco. Ainda assim, a faixa etária dos 20 a 64 anos, que concentra a maioria da população ativa, continuará a ser a maioria. 

O estudo prevê ainda um aumento de 48% do total da população do país, até 2050, devendo, nessa altura, o Luxemburgo atingir os 923.650 de habitantes.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas