Escolha as suas informações

Luxemburgo. Cerca de 4.700 doses da AstraZeneca vão para o lixo
Sociedade 13.05.2022
Covid-19

Luxemburgo. Cerca de 4.700 doses da AstraZeneca vão para o lixo

Covid-19

Luxemburgo. Cerca de 4.700 doses da AstraZeneca vão para o lixo

Sociedade 13.05.2022
Covid-19

Luxemburgo. Cerca de 4.700 doses da AstraZeneca vão para o lixo

Susy MARTINS
Susy MARTINS
A 1 de junho caducam doses da marca Johnson&Johnson, que também deverão ir para o lixo. Paulette Lenert explica que nenhum país mostrou interesse nestas vacinas.

O Luxemburgo vai destruir à volta de 4.700 doses da vacina AstraZeneca porque a data de validade destes fármacos caduca no final deste mês. A informação foi avançada pela ministra da Saúde, Paulette Lenert, em resposta parlamentar ao deputado Sven Clement, do Partido Pirata.

A ministra acrescenta que a 1 de junho caducam doses da marca Johnson&Johnson, que também deverão ir para o lixo. Paulette Lenert explica que nenhum país mostrou interesse nestas vacinas. 

A responsável pela pasta da Saúde acrescenta que o Luxemburgo tem tentado transferir doses de vacinas que estão prestes a caducar, através do mecanismo mundial Covax (destinado a garantir um acesso equitativo e justo a vacinas seguras e eficazes), mas que isso nem sempre resulta.

Lenert aponta duas razões: ou porque a população não quer ser vacinada, ou porque já têm doses 'anticovid' suficientes.

Já em dezembro do ano passado, o Luxemburgo deitou mais de 13 mil doses da AstraZeneca ao lixo. Devido às polémicas que surgiram à volta desta vacina, nomeadamente os casos raros de coágulos sanguíneos, esta deixou de ser administrada desde 5 de novembro de 2021 na população do Luxemburgo.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Ainda não se sabe se uma terceira dose da vacina anticovid-19 vai ser necessária, mas se for o caso, o Luxemburgo está preparado para esse facto. A garantia é dada pela ministra da Saúde, Paulette Lenert, numa resposta parlamentar ao deputado do ADR, Jeff Engelen.