Escolha as suas informações

Luxemburgo. Cantinas das escolas vão ter menos carne
Sociedade 26.02.2021

Luxemburgo. Cantinas das escolas vão ter menos carne

Luxemburgo. Cantinas das escolas vão ter menos carne

Pixabay
Sociedade 26.02.2021

Luxemburgo. Cantinas das escolas vão ter menos carne

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Pratos vegetarianos são cada vez mais escolhidos pelos alunos.

Uma alimentação mais equilibrada e saudável, sem a carne como alimento predominante, parece ser o futuro das escolas do Luxemburgo. 

Monique Ludovicy, responsável pela Restópolis, serviço estatal de restauração escolar do Grão-Ducado, disse ao L'essentiel que essa reeducação nas cantinas escolares está a caminho. "Estamos a trabalhar na melhor forma de reduzir o consumo de carne nas cantinas das escolas". A boa receção aos pratos vegetarianos dá força à ideia. "Percebemos que este pratos oferecidos todos os dias começam a ser cada vez mais procurados", o que representa um pequeno avanço na direção pretendida. 

Mas o caminho é longo e tem de ser visto com cautela. Serão necessárias "algumas semanas" de discussão para se definir o plano final, num momento em que vida escolar ainda não funciona em pleno por causa da pandemia de covid-19.  Segundo Monica, não se trata de uma proibição mas de "educar para uma alimentação equilibrada. Vale lembrar que se os alunos não ficarem satisfeitos com as refeições, podem optar por comer kebab ou 'fast-food'. Esse não é o objetivo". 

No Luxemburgo, o consumo de carne é acima do recomendado. A média por residente é de mais de 80 quilos de carne por ano, valor que ultrapassa os 70 recomendados pelas OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico). 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.