Escolha as suas informações

Luxemburgo adere à coligação internacional para a igualdade salarial
Sociedade 08.04.2021

Luxemburgo adere à coligação internacional para a igualdade salarial

Luxemburgo adere à coligação internacional para a igualdade salarial

Foto: SIP
Sociedade 08.04.2021

Luxemburgo adere à coligação internacional para a igualdade salarial

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Ao ingressar nesta coligação liderada pela OIT, pela ONU Mulheres e pela OCDE, a ministra Taina Bofferding garante que o Luxemburgo compromete-se a fazer mais esforços para atingir a igualdade de salários.

O Luxemburgo é o novo membro da coligação internacional para a igualdade de salários. O anúncio foi feito esta quarta-feira pela ministra da Igualdade entre Mulheres e Homens, Taina Bofferding.

Nos últimos anos, o Luxemburgo conseguiu reduzir as disparidades salariais entre mulheres e homens, atingindo uma diferença de 1,6% no salário horário bruto. Já a disparidade salarial entre homens e mulheres nos salários anuais aumenta para 7,2% a favor dos homens, lembrou a ministra, recorrendo a dados do Instituto Nacional de Estatística.

Ao ingressar nesta coligação liderada pela Organização Internacional de Trabalho, pela ONU Mulheres e pela OCDE, Taina Bofferding garante que o Luxemburgo compromete-se a fazer mais esforços para atingir a igualdade de salários. 

O mesmo salário para trabalho igual entre homens e mulheres é uma das metas da ONU até 2030.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O longo caminho para a igualdade
A luta pela igualdade de género trava-se em diversas áreas e as discriminações subsistem. Antes do Dia Internacional da Mulher, o Contacto procurou saber mais sobre o que tem sido feito e o que falta fazer para que a sociedade seja mais justa. E confirmou que se andou muito para aqui chegar, mas há ainda muito para melhorar.