Escolha as suas informações

LNS faz uma centena de autópsias por ano
Sociedade 2 min. 20.06.2022
Óbitos

LNS faz uma centena de autópsias por ano

Óbitos

LNS faz uma centena de autópsias por ano

Foto: Chris Karaba
Sociedade 2 min. 20.06.2022
Óbitos

LNS faz uma centena de autópsias por ano

Diana ALVES
Diana ALVES
As autópsias médico-legais têm como objetivo confirmar ou a afastar a hipótese de uma morte não-natural, nos casos em que há suspeitas nesse sentido

O departamento de medicina legal do Laboratório Nacional de Saúde (LNS) realiza cerca de uma centena de autópsias médico-legais por ano. Já o Centro Nacional de Patologia do LNS efetua cerca de trinta autópsias clínicas todos os anos.

Os dados foram divulgados pela ministra da Saúde, a pedido do deputado socialista Mars Di Bartolomeo. 

Paulette Lenert explica que as perícias médico-legais são realizadas a pedido das autoridades judiciárias, ao passo que as clínicas são, por norma, feitas a pedido do médico.


Todos os anos, cerca de cinco homicídios não são detetados nas autópsias no Luxemburgo.
Há cinco homicídios por ano que não são detetados nas autópsias no Luxemburgo
Todos os anos, cerca de cinco homicídios não são detetados nas autópsias e 45 mortes não naturais são classificadas como naturais no Luxemburgo.

A ministra acrescenta que as autópsias médico-legais têm como objetivo confirmar ou a afastar a hipótese de uma morte não-natural, nos casos em que há suspeitas nesse sentido. O objetivo é esclarecer o tipo de morte, enquanto a autópsia clínica serve para identificar a causa de morte imediata. Para isso, no caso das autópsias clínicas, os peritos tentam analisar a qualidade do tratamento médico, determinar a dimensão da doença ou até examinar a eficácia das medidas terapêuticas.

Taxa de autópsias médico-legais varia entre 2 e 2,5%De acordo com a ministra da Saúde, a taxa de autópsias médico-legais varia entre os 2 e 2,5% do total de óbitos, uma taxa semelhante à da Alemanha, que oscila entre os 2 e os 5%.Por outro lado, a taxa global de autópsias médico-legais e clínicas ronda os 3%, muito abaixo das percentagens registadas em países como a Alemanha ou os Estados Unidos.

Estes dados foram revelados numa resposta parlamentar ao deputado Mars Di Bartolomeo, que evocava os casos daqueles dois países onde a taxa total destas perícias ronda os8%, na Alemanha, e os 12%, nos Estados Unidos.

Segundo os dados divulgados por Paulette Lenert, referentes ao período de 2017 a 2021, o número de autópsias tem-se de facto mantido estável nos últimos anos. O mais elevado remonta a 2017, com 150, e o mais baixo foi registado em 2020, com 114.

Sobre o eventual número de homicídios que passam por mortes naturais, a ministra diz que os números existentes são apenas estimativas. Adaptando ao Luxemburgo os cálculos feitos pela Alemanha, por exemplo, o grão-ducado registaria cerca de 45 mortes não-naturais e cerca de cinco homicídios não detetados por ano.

Lenert reconhece que uma segunda autópsia antes de uma cremação, por exemplo, poderia ajudar a elucidar as causas de mortes inicialmente classificadas como naturais. Esta é uma opção que está a ser analisada pelo Governo.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas