Escolha as suas informações

Junglinster vai receber novo centro de acolhimento para requerentes de asilo
Sociedade 06.05.2021

Junglinster vai receber novo centro de acolhimento para requerentes de asilo

Junglinster vai receber novo centro de acolhimento para requerentes de asilo

Foto: Pierre Matgé
Sociedade 06.05.2021

Junglinster vai receber novo centro de acolhimento para requerentes de asilo

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Estrutura será gerida pela Cáritas e tem capacidade para acolher 50 pessoas, numa primeira fase. Projeto foi apresentado e explicado à população pelo ministro Jean Asselborn, numa sessão informativa.

O novo abrigo em Junglinster, para acolhimento temporário dos requerentes de asilo e proteção internacional, vai receber 50 pessoas numa primeira fase e irá acomodar principalmente famílias.


Novo centro para requerentes de asilo com abertura prevista em abril
O Governo tenciona abrir mais uma estrutura de acolhimento temporário para requerentes de asilo, desta vez em Bascharage.

Esta estrutura "temporária", na qual os requerentes permanecem até receberem uma resposta ao seu pedido de proteção internacional, vai ser gerida pela Cáritas e foi apresentada aos residentes do município de Junglinster, pelo ministro Jean Asselborn, numa reunião que contou também com a presença do burgomestre, Romain Reitz, da vereadora, Françoise Hetto-Gaasch, e do  diretor-geral da Cáritas Luxemburgo,  Marc Crochet, bem como de vários outros parceiros envolvidos no projeto da nova estrutura, refere o comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Assuntos Europeus.

De acordo com o mesmo comunicado, a sessão serviu para informar e debater com os residentes da comuna de Junglinster as modalidades de abertura da nova estrutura de acolhimento, assim como para os habitantes do município colocarem questões ao ministro Asselborn, bem como aos responsáveis pelo projeto.

O Gabinete Nacional de Acolhimento tem atualmente 55 instalações de alojamento para requerentes de proteção internacional, com uma capacidade máxima de 4.169 camas. 


Jean Asselborn
Luxemburgo. Pedidos de asilo baixaram em 2020
Jean Asselborn confirmou que os candidatos a asilo no Grão-Ducado diminuíram significativamente no ano passado, consequência da pandemia.

Embora o fluxo de refugiados tenha diminuído ligeiramente desde o início da crise sanitária, as capacidades de acolhimento permanecem muito limitadas, reconhece o ministério, explicando que a taxa de ocupação em estruturas de alojamento temporário é de 94,2% e a dificuldade  que os beneficiários de proteção internacional, que representam atualmente 43,7% da população alojada nessas estruturas, têm em as abandonar. 

Neste contexto, Jean Asselborn reiterou o seu apelo aos vários municípios do Luxemburgo para que disponibilizem locais para a construção ou desenvolvimento de novas estruturas de alojamento deste tipo, lembrando as várias ajudas financeiras e administrativas que estão disponíveis para os municípios que acolhem requerentes ou beneficiários de proteção internacional no seu território.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas