Escolha as suas informações

Juncker partiu vidro de janela do consulado português no Luxemburgo
Sociedade 1 15.03.2018 Do nosso arquivo online

Juncker partiu vidro de janela do consulado português no Luxemburgo

Jean-Claude Juncker durante o debate com António Costa.

Juncker partiu vidro de janela do consulado português no Luxemburgo

Jean-Claude Juncker durante o debate com António Costa.
Foto: AFP
Sociedade 1 15.03.2018 Do nosso arquivo online

Juncker partiu vidro de janela do consulado português no Luxemburgo

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Mais um insólito de Jean-Claude Juncker. O presidente da Comissão Europeia revelou no debate desta quarta-feira com o primeiro-ministro português António Costa, no Parlamento Europeu, que partiu à pedrada o vidro de uma janela do consulado português no Luxemburgo, quando era jovem e em protesto contra a ditadura.

"Participei em manifestações diante do consulado português no final da ditadura [portuguesa]. Até essa altura a polícia luxemburguesa estava a procurar uma pessoa que tinha lançado uma pedra contra uma janela do consulado. A polícia não encontrou o responsável. Pois bem, o responsável está à sua frente...", disse Jean-Claude Juncker numa pequena intervenção de resposta a António Costa, provocando um coro de gargalhadas em todo o hemiciclo.

O presidente da Comissão Europeia lembrou ainda que passou "uma das fases mais importantes" da sua vida em Portugal e não esqueceu os portugueses no Luxemburgo.

"Os portugueses estão muito presentes no meu país, Luxemburgo: 20% da população é de origem portuguesa. Todos os meus vizinhos, ou quase todos, são portugueses. É uma alegria todos os dias ouvi-los falar a língua portuguesa". 

António Costa foi recebido no Parlamento Europeu pelo seu presidente Jean-Claude Juncker.
António Costa foi recebido no Parlamento Europeu pelo seu presidente Jean-Claude Juncker.
Foto: AFP

Num outro episódio e fiel ao seu estilo, Juncker provocou ainda alguns momentos de boa disposição, sobretudo a António Costa e ao comissário europeu responsável pela Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

"Quando fui primeiro-ministro luxemburguês, muitos portugueses falavam comigo nas ruas, nos passeios, e diziam 'há muitos estrangeiros no Luxemburgo'. O que prova claramente que a integração dos cidadãos portugueses no Luxemburgo é uma história de êxito", disse Juncker.

Veja aqui o vídeo da intervenção de Jean-Claude Juncker.

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.



Notícias relacionadas

“O consulado de Portugal no Luxemburgo era a representação oficial da ditadura”
Thierry Hinger, historiador e investigador da Universidade do Luxemburgo, está a fazer uma tese de doutoramento em História sobre a imigração portuguesa no Luxemburgo, entre o 25 de Abril de 1974 e o ano 2000. Em entrevista ao CONTACTO, revela que os portugueses não se limitavam apenas a criticar o consulado português no Luxemburgo ou a reivindicar o direito de voto. Havia portugueses que exprimiam a sua opinião contra a ditadura.