Escolha as suas informações

Jogador brasileiro Neymar acusado de violação
Sociedade 6 min. 03.06.2019

Jogador brasileiro Neymar acusado de violação

Jogador brasileiro Neymar acusado de violação

Foto: AFP
Sociedade 6 min. 03.06.2019

Jogador brasileiro Neymar acusado de violação

Futebolista nega e diz-se vítima de "extorsão".

O jogador internacional brasileiro Neymar está a ser acusado de violação por uma mulher, de 26 anos. A mulher diz que se encontrou com o jogador num hotel de Paris, onde o futebolista a terá alcoolizado e violado. Neymar já veio a público negar as acusações, diz que tudo não passa de uma "armadilha", e que "está a ser vítima de extorsão". 

Mas na tentativa de provar a sua inocência, o jogador revelou mensagens íntimas trocadas com a mulher brasileira na rede social WhatsApp bem como fotografias de cariz sexual enviadas pela mesma, o que o colocou em maus lençóis. Está, por isso, também a ser investigado por divulgar conversas e imagens sem autorização da outra parte, podendo mesmo ser condenado por este ato. O caso acontece ao mesmo tempo que decorre o estágio da seleção brasileira para a Copa América. 

Segundo o jornal brasileiro Globoesporte, as autoridades vão chamar Neymar e a alegada vítima de violação para prestar depoimentos, e os telemóveis de ambos vão ser sujeitos a perícias técnicas. Isto devido não só à denúncia de violação, mas também à divulgação das mensagens e imagens íntimas pelo jogador brasileiro. Mas pouco ainda se sabe sobre o caso. As autoridades brasileiras comprometeram-se a ir divulgando mais informaçõe no futuro, mas a investigação vai prosseguir "em sigilo".

De acordo com o jornal A Folha de São Paulo, a pena por um crime de violação pode ir de seis até 10 anos de prisão, sem contar com os agravantes. Já a divulgação de imagens de cariz sexual sem autorização pode levar entre um a cinco anos de prisão. Segundo a mesma publicação, a falsa acusação de crime também pode ser punível com prisão, entre um a seis meses, além de uma multa.

A versão da alegada vítima

No dia 31 de maio de 2019, a mulher brasileira, residente na cidade de São Paulo, apresentou uma queixa na 6ª Delegacia da Defesa da Mulher, em Santo Amaro, onde acusou o futebolista de a ter violado num quarto do Hotel Sofitel Paris Arc Du Triomphe, na capital francesa, a 15 de maio deste ano. A queixa foi divulgada pela imprensa no sábado passado, 1 de junho, dia de folga da seleção canarinha, em estágio para a Copa América.

Segundo a mulher, cuja identidade permanece secreta, os dois conheceram-se através do WhatsApp, onde o jogador do Paris Saint-Germain te-la-á convidado a ir ter com ele a Paris. Na altura, o assessor do jogador 'Gallo' tratou da marcação das viagens e do hotel da mulher. De acordo com a jovem, o encontro ficou marcado para as 20h no hotel onde o futebolista apareceu "aparentemente embriagado", como refere o Boletim de Ocorrência (BO) da esquadra ao qual o jornal Folha de São Paulo teve acesso.

Os dois conversaram, trocaram "carícias", e a dada altura Neymar ter-se-á "tornado agressivo". "Mediante violência, praticou relação sexual contra a vontade da Vítima”, pode ler-se no BO. A jovem contou ainda que regressou ao Brasil no dia 17 de maio e que só agora apresentou queixa por estar "emocionalmente abalada". Preferiu fazê-lo no Brasil e não em França "por medo" de apresentar queixa fora do seu país. 

A versão de Neymar

O jogador nega todas as acusações e diz-se vítima de "uma armadilha". E colocou recentemente um vídeo nas redes sociais onde se defende: "Estou sendo acusado de violação. É uma palavra pesada, muito forte, mas é o que está acontecendo no momento. Apanhou-me de surpresa. Foi uma armadilha e caí nela". "Foi totalmente o contrário do que falam. Vou expor tudo", anunciava Neymar explicando que "por motivo de extorsão" está a ser "obrigado a expor" a sua "vida e famíla".

Na história contada pelo desportista, nesse dia aconteceu uma "relação entre homem e mulher, dentro de quatro paredes, algo que acontece com todo casal". No dia seguinte, continua, "não aconteceu nada demais, a gente continuou trocando mensagem. Ela me pediu uma lembrança do filho e eu ia levar. Agora fui pego de surpresa por causa disso. É muito ruim, muito triste, isso não só magoa a mim como toda a minha família. Não só denegrir a minha imagem é ruim, mas sim o que eu sou, quem eu sou, a índole que eu tenho, o caráter que eu tenho", afirmou no vídeo que publicou nas redes sociais. 

Para provar a sua inocência, o jogador divulgou ao mesmo tempo as alegadas conversas íntimas trocadas entre os dois e as fotografias eróticas que a jovem terá enviado através do WhatsApp. As alegadas mensagens mostradas por Neymar começaram a ser trocadas em março e só em maio se deu o encontro em Paris, o primeiro e único segundo o relato de ambos.

Mas entretanto o futebolista foi obrigado a apagar o vídeo onde surgiam as imagens da mulher após a abertura da investigação pela polícia brasileira à divulgação das mesmas sem consentimento, um crime previsto no Código Penal Brasileiro. "Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir ou divulgar por qualquer meio —inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática (…), sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia", cita o Folha de São Paulo. 

Entretanto o pai de Neymar já saiu em defesa do filho. "Vamos trabalhar com a verdade. Não toleramos isso, são momentos difíceis. Se a opinião pública não estiver esclarecida, não mostrar a verdade rapidamente, isso vai-se tornar numa bola de neve. As conversas dessa rapariga com ele… Vamos mostrar que foi uma armadilha criada", garantiu Neymar da Silva Santos em entrevista à TV Bandeirantes. "Sei o homem que Neymar é. (…) Vamos fazer com que a justiça venha o mais rápido possível", acrescentou.

Já na reportagem realizada pelo jornal o Globo, a mãe da mulher, mostrou-se "abalada" quando soube da queixa apresentada pela filha através dos media. Segundo a imprensa brasileira, a mulher tem pouco contacto com a família. "Não acho que ela faria isso. Não acho que ela inventaria uma coisa dessa. Sangue de Jesus. Eu estou surpresa agora com essa história. Meu Deus", disse. Ainda segundo o mesmo relato, a jovem "trabalha com fotos" e a sua profissão "exige que viaje muito". 

De acordo com a publicação brasileira, a mulher saiu de casa há quatro anos e raramente visita os familiares. No entanto, na última visita "contou que tinha ido a Paris". Estava "abalada" e disse que a viagem tinha sido "turbulenta". "Ela não disse nada sobre ele [Neymar]", declarou um dos irmãos. Ao saber da investigação, a mãe pediu aos irmãos para procurarem a jovem em Santo Amaro. "Os telefones que ela tinha, quando ligamos vão para a caixa postal. A gente tentou falar com ela e nada. Tenho o WhatsApp aqui e faz três meses que ela não vê. Eu fui a casa dela e não havia ninguém", afirmou um dos três irmãos.

Paula Santos Ferreira