Escolha as suas informações

Joe Biden convidado para Bruxelas em junho
Sociedade 2 min. 23.04.2021

Joe Biden convidado para Bruxelas em junho

Joe Biden convidado para Bruxelas em junho

AFP
Sociedade 2 min. 23.04.2021

Joe Biden convidado para Bruxelas em junho

Telma MIGUEL
Telma MIGUEL
O presidente americano irá encontrar-se pessoalmente com Ursula von der Leyen e Charles Michel para reforçar a aliança transatlântica.

A cimeira UE/EUA ainda não tem data marcada, mas Charles Michel, o presidente do Conselho da União Europeia, já anunciou a vinda do presidente norte-americano onde “será reforçada a aliança” entre os dois blocos geopolíticos em questões como a covid-19, as alterações climáticas e o multilateralismo.

A primeira visita de Joe Biden após a tomada de posse será ao Reino Unido e a Bruxelas. Num comunicado emitido pela assessora de imprensa da Casa Branca Jen Psaki, adiantou-se que “a viagem pretende reforçar o compromisso do presidente norte-americano de restaurar as nossas alianças, revitalizar a relação transatlântica e trabalhar em colaboração estreita com os nossos aliados”.

Biden irá participar na cimeira do G7 (países mais ricos) na Cornualha, de 11 a 13 de junho. Irá depois a Bruxelas para a cimeira da NATO a 14 de junho e deverá ainda reunir-se com os presidentes das instituições europeias, na capital belga.

O anúncio segue-se aos dois dias da cimeira de líderes convocada por Biden para serem apresentadas medidas ambiciosas de luta contra as alterações climáticas.  Na cimeira, Charles Michel apresentou a proposta de lutar a nível mundial por uma finança verde e a cobrança de uma taxa de carbono.

Charles Michel referiu que a União Europeia irá mobilizar anualmente 100 mil milhões de dólares para financiar a transição climática. E que é neste momento o maior contribuinte para a transição climática dos países em vias de desenvolvimento, pedindo aos outros países ricos que aumentassem os seus contributos para os países africanos e asiáticos. 

Michel pediu ainda que fosse introduzida a nível da Organização Mundial de Comércio um preço sobre as emissões de carbono. Vários líderes concordaram com esta posição, incluindo a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Arden, e a presidente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva.

Vários cientistas têm pedido que se cobrem impostos sobre as indústrias de combustíveis fósseis como a única forma suficientemente rápida de evitar que a crise climática acelere.

Cimeira dos 27 sobre Lei do Clima e Rússia

Hoje foi também anunciada uma cimeira europeia para o próximo dia 25 de maio, com a covid-19 como ponto principal da agenda, como vem sendo hábito, mas também com o clima, na sequência do acordo provisório conseguido esta semana com o Parlamento Europeu sobre a Lei do Clima europeia. O outro tópico da cimeira será a Rússia, quando as tensões entre a União Europeia e Putin têm vindo a crescer. 

Charles Michel já se manifestou contra a detenção do ativista russo e de membros da sua organização e pediu ao presidente da Federação Russa que garantisse cuidados médicos adequados a Navalny e que o libertasse da prisão.

 

 

 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas