Escolha as suas informações

Irlanda suspende vacina da AstraZeneca até decidir a quem a vai dar
Sociedade 2 min. 13.04.2021

Irlanda suspende vacina da AstraZeneca até decidir a quem a vai dar

Irlanda suspende vacina da AstraZeneca até decidir a quem a vai dar

AFP
Sociedade 2 min. 13.04.2021

Irlanda suspende vacina da AstraZeneca até decidir a quem a vai dar

Lusa
Lusa
A Irlanda suspendeu temporariamente a administração da vacina AstraZeneca contra a covid-19 para poder analisar e decidir qual a faixa etária que poderá ser imunizada com este fármaco, anunciou hoje o Serviço Nacional de Saúde da Irlanda (HSE).

O HSE tomou esta decisão depois de o Comité Consultivo de Imunização Nacional (NIAC) ter recomendado, na segunda-feira à noite, que apenas pessoas com mais de 60 anos recebam esta vacina, dada a sua possível ligação a casos raros de coágulos sanguíneos.

O relatório do NIAC está a ser agora revisto pelo Governo de Dublin e pelo HSE a fim de incorporar esta recomendação na campanha de vacinação da Irlanda.

Outros países da União Europeia (UE) já impuseram restrições de idade à administração do preparado da farmacêutica anglo-sueca, depois de a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ter confirmado, na quarta-feira passada, uma "possível ligação" da AstraZeneca a casos de coagulação sanguínea.

Por exemplo, está reservada para maiores de 30 anos no Reino Unido, onde tem sido amplamente administrada, para maiores de 65 na Suécia e maiores de 60 em Portugal, Alemanha, Países Baixos e Filipinas.

A Alemanha está já a considerar comprar a polémica vacina russa, Sputnik V, caso o regulador europeu aprove a sua administração e em França foi indicado que as 533.000 pessoas com menos de 55 anos já vacinadas com uma primeira dose de AstraZeneca vão receber uma vacina diferente para a segunda dose.

 Embora ainda não se saiba o impacto que esta medida terá no processo de imunização da Irlanda, as autoridades preveem a chegada de 813.000 doses desta vacina entre os meses de abril e junho deste ano, 20% do total para o segundo trimestre do ano.

Em linha com a posição da EMA, o NIAC sublinhou esta segunda-feira que o "benefício geral" desta vacina, que considera ser "altamente eficaz" a proteger a população da covid-19 e a evitar hospitalizações e mortes, supera os riscos associados a "casos muito raros" de trombose.

As autoridades irlandesas vacinaram, até sábado passado, - com todos os fármacos disponíveis -, 745.363 pessoas com a primeira dose e 313.031 com a segunda, num país onde vivem quase cinco milhões de pessoas. No total, segundo o HSE, foram administradas 233,7 mil doses da vacina AstraZeneca.

A Autoridade Reguladora de Produtos de Saúde da Irlanda adiantou estar a investigar 17 casos de coágulos sanguíneos registados em pessoas recentemente vacinadas com a vacina da AstraZeneca, embora tenha especificado que apenas um deles está relacionado com os "casos raros de trombose" descritos pela EMA.

A Irlanda soma quase 4.800 mortos em 241 mil casos de covid-19, desde que foi detetado o primeiro caso, em dezembro de 2019 na China.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas