Escolha as suas informações

Investigadores luxemburgueses defendem que cesariana baixa sistema imunitário dos bebés

Investigadores luxemburgueses defendem que cesariana baixa sistema imunitário dos bebés

Foto: Shuttestock
Sociedade 10.01.2019

Investigadores luxemburgueses defendem que cesariana baixa sistema imunitário dos bebés

As bactérias saprófitas estarão ligadas ao reforço do sistema imunitário dos recém-nascidos.

Investigadores do Centro de Biomedicina de Sistemas do Luxemburgo (Luxembourg Centre for Systems Biomedicine - LCSB) defendem que os partos por cesariana impedem os recém-nascidos de receber bactérias saprófitas das mães, que estimulam as respostas imunológicas.

Durante um parto normal, estas bactérias alojadas no intestino da mãe são passadas para o bebé e reforçam o sistema imunitário, o que não acontece em bebés nascidos por cesariana.

Num estudo divulgado na revista Nature Communications, o coordenador da investigação, Paul Wilmes, explica, por isso, que "as crianças nascidas por cesariana estão mais expostas a alergias, doenças crónicas e metabólicas relacionadas com o sistema imunitário, em comparação com os bebés nascidos de parto normal".

Segundo o documento, o nascimento é geralmente o momento em que as bactérias vitais começam a colonizar o corpo, levando os bebés a ganhar imunidade desde cedo.

Os investigadores estão agora a estudar a possibilidade da administração de probióticos (bactérias/microrganismos vivos) para substituir os tipos de bactérias maternas ausentes nos bebés nascidos por cesariana.