Escolha as suas informações

Inscrições abertas na APL e em Wiltz: Pedro Quintas dá aulas de guitarra portuguesa e viola de Fado
Pedro Quintas, à esquerda, diz-se apaixonado pela guitarra portuguesa

Inscrições abertas na APL e em Wiltz: Pedro Quintas dá aulas de guitarra portuguesa e viola de Fado

Foto: Rúben Mendes
Pedro Quintas, à esquerda, diz-se apaixonado pela guitarra portuguesa
Sociedade 3 min. 02.02.2015

Inscrições abertas na APL e em Wiltz: Pedro Quintas dá aulas de guitarra portuguesa e viola de Fado

Estão abertas as inscrições para os cursos de guitarra portuguesa e viola de fado com o guitarrista Pedro Quintas. As aulas começam já no próximo fim-de-semana, 7 e 8 de Fevereiro, em Wiltz e na cidade do Luxemburgo.

Estão abertas as inscrições para os cursos de guitarra portuguesa e viola de fado com o guitarrista Pedro Quintas. As aulas começam já no próximo fim-de-semana, 7 e 8 de Fevereiro, em Wiltz e na cidade do Luxemburgo.

“As aulas vão ter lugar  aos sábados no Centre Konvikt (nº 5 Ave Marie Therese, na cidade do Luxemburgo), e há a possibilidade de serem também durante a semana. Já aos domingos será em Wiltz, na rue de la Fontaine, número 12, perto da clínica” disse o guitarrista Pedro Quintas ao CONTACTO.

Os cursos são abertos ao público em geral e “são administrados em português, francês ou inglês, podendo haver a possibilidade de serem administrados em alemão, luxemburguês, italiano e espanhol”, disse o guitarrista, que estará a cargo da formação.

Quanto ao preço, pode ir dos 60 aos 100 euros. “Há aulas de 30 minutos por semana, com uma mensalidade de 60 euros, e aulas de uma hora, a 100 euros” salientou Pedro Quintas, que por iniciativa própria contactou a Amitiés Portugal-Luxembourg (APL) para este criar o projecto dos cursos de guitarra portuguesa e viola de Fado.

Os interessados podem ainda complementar o curso com aulas de formação musical e acompanhamento de um conjunto instrumental “uma hora por semana, e com uma propina de 20 euros extra por cada disciplina” acrescentou o guitarrista, que começou a tocar aos 10 anos de idade.

Esta modalidade está disponível durante o período do ano escolar – de Setembro a Junho – e será levada a cabo em paralelo com os cursos que agora começam.

Pedro Quintas já começou a receber inscrições
Pedro Quintas já começou a receber inscrições
Foto: Rúben Mendes

A PAIXÃO PELA GUITARRA PORTUGUESA

Estes cursos de guitarra e viola de Fado fazem parte do programa de mestrado que Pedro Quintas está a fazer, sob orientação do mestre Custódio Castelo. E o músico confessa fazê-lo por gosto.

“Estes cursos resultam da minha paixão pela guitarra portuguesa e pela minha vontade de dá-la a conhecer ao mundo”.

Uma vez terminado o mestrado, o português pretende “formalizar os conhecimentos adquiridos na guitarra clássica com uma licenciatura”.

Depois disso vem o desafio maior: conseguir ver a formação reconhecida. “É um desejo meu, adoraria ver a guitarra portuguesa inserida nos programas do Ministério. É preciso dar tempo ao tempo”, reconheceu o músico natural da cidade do Porto, onde entrou para o Conservatório aos 25 anos.

Pedro Quintas falou ainda sobre a divulgação da guitarra portuguesa e viola de Fados, e do estilo musical. “Já vemos muita gente a tocar aí pelo mundo, seja no Japão, na China, no Brasil, em França, nos Estados Unidos, etc.”, referindo-se às fusões e novas criações que têm aparecido. Essa herança é para ser transmitida, salvaguardada e valorizada”, concluiu o guitarrista, que já começou a receber inscrições de candidatos interessados.

“A guitarra portuguesa tem um som formidável. Não pretendo chegar a tocar como em Alfama, mas quero tocar bem”. Disse Patrick Kirchesch, 22 anos, um dos presentes na apresentação dos cursos.

Inscrições e mais informação através do tel. 621474735, e-mail: guitarraportuguesa.lu@hotmail.com.

Ruben Mendes


Notícias relacionadas

Sala cheia para Ana Moura
O auditório da Philarmonie, em Kirchberg, na cidade do Luxemburgo, encheu na noite do passado Sábado para receber a fadista Ana Moura, uma das mais jovens e proeminentes intérpretes de fado, cuja fama não cessa de crescer mundialmente.
A versão ao vivo do disco “Desfado”, de Ana Moura, gravada no festival Caixa Alfama, venceu este ano o Prémio Amália para o Melhor Disco do Ano.