Escolha as suas informações

‘Helpline covid-19’. Ministério pede “paciência” aos utentes
Sociedade 12.03.2021 Do nosso arquivo online

‘Helpline covid-19’. Ministério pede “paciência” aos utentes

‘Helpline covid-19’. Ministério pede “paciência” aos utentes

Foto: Shutterstock
Sociedade 12.03.2021 Do nosso arquivo online

‘Helpline covid-19’. Ministério pede “paciência” aos utentes

Diana ALVES
Diana ALVES
O Ministério da Saúde pediu hoje paciência aos utentes que têm tentado contactar a ‘helpline covid-19’ (+352 247-65533).

Numa publicação feita esta sexta-feira nas redes sociais, o ministério indica que a linha está a receber muitos telefonemas, o que explica os tempos de espera longos.

O ministério frisa que a marcação para tomar a vacina contra a covid-19 também pode ser feita online, apelando às pessoas que ajudem eventuais familiares com dificuldades no acesso à Internet a tratar do procedimento. Podem fazê-lo através da plataforma guichet.lu.

Ainda ontem, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, admitiu que o serviço chegou a estar incontactável devido a um problema técnico relacionado com o elevado número de telefonemas.

Por norma, a linha pode ser contactada todos os dias, entre as 08:00 e as 19:00. Seja por telefone ou através da Internet, a marcação para a toma da vacina faz-se com base na convocatória enviada por correio aos utentes. Para completar a marcação, é necessário indicar o código (enviado na convocatória), o nome e apelido, o número de segurança social (a chamada “matricule”), e-mail e número de telefone, peso e altura e se já testou positivo para a covid-19. Depois disso, tem de selecionar o centro de vacinação da sua preferência (Esch-sur-Alzette, Ettelbruck, Limpertsberg (cidade do Luxemburgo) ou Mondorf) e a data e hora.

Note-se que o Luxemburgo está neste momento na segunda de seis fases do seu plano de vacinação. Esta segunda etapa abrange as pessoas consideradas “altamente vulneráveis” devido à idade (pessoas a partir dos 75 anos) ou devido ao seu estado de saúde (pessoas com trissomia 21, doentes oncológicos, entre outras).

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas