Escolha as suas informações

Greve em França. Transfronteiriços afetados vão ser reembolsados... apenas na parte francesa
Sociedade 2 min. 21.01.2020

Greve em França. Transfronteiriços afetados vão ser reembolsados... apenas na parte francesa

Greve em França. Transfronteiriços afetados vão ser reembolsados... apenas na parte francesa

Foto: Lex Kleren
Sociedade 2 min. 21.01.2020

Greve em França. Transfronteiriços afetados vão ser reembolsados... apenas na parte francesa

12 mil passageiros viajam diariamente de comboio entre França e o Luxemburgo.

Com Patrick Jacquemot (da edição francesa do Luxemburger Wort)

Os caminhos de ferro franceses (SNCF, na sigla francesa) vão reembolsar os transfronteiriços que foram afetados pela greve dos transportes durante vários dias em dezembro de 2019. Mas apenas do lado francês. Depois de na semana passada, o diretor-geral dos serviços de Transporte Expresso Regional (TER) da SNCF, Frank Lacroix, ter proposto o reembolso de todos os clientes com passes para o mês de dezembro, a SNCF esclarece agora que o fará apenas na parte francesa da viagem. 

Numa nota de esclarecimento publicada recentemente na página da internet a empresa explica as condições dos reembolsos, o que poderá dececionar os cerca de 12 mil passageiros diários entre França e o Luxemburgo. Os transfronteiriços com passes da SNCF não serão reembolsados na parte do trajeto no Grão-Ducado em consequência das várias paralisações dos transportes franceses no último mês do ano passado.

"De facto, a CFL informou-nos que não participará neste gesto comercial", informou Didier Wallerich, diretor do departamento de Relações Públicas da SNCF à edição francesa do Luxemburger Wort.

Na nota de esclarecimento publicada na página da internet a SNCF informa que "os pedidos de reembolso podem ser apresentados no site entre 29 de janeiro a 29 de fevereiro de 2020. O débito direto de fevereiro "será cancelado automaticamente", acrescenta também a empresa, mas apenas para os passes dentro de França. 

E especifica que "no caso das assinaturas intermodais (TER + viagem urbana ou TER + viagem ao estrangeiro), o cancelamento só diz respeito à parte TER".


Embora a atitude dos caminhos de ferro luxemburgueses se mantenha na linha do que é "tradicionalmente" feito no caso de uma greve prolongada em França, a SNCF tinha tentado convencer as autoridades a fazerem-no, mas sem sucesso. Apesar disto, durante os vários dias da paralisação o ministério dos Transportes do Grão-Ducado disponibilizou gratuitamente os autocarros RGTR que asseguram o trajeto França-Luxemburgo (300, 301, 303 e 323) aos detentores dos passes SNCF. Segundo François Bausch esta medida vai continuar até ao fim da greve. 

A greve dos transportes franceses já dura há mais de um mês. Os trabalhadores têm-se manifestado contra a reforma das pensões do executivo liderado por Emmanuel Macron


Notícias relacionadas