Escolha as suas informações

Google quer pôr telemóveis a detetar terramotos
Sociedade 12.08.2020

Google quer pôr telemóveis a detetar terramotos

Google quer pôr telemóveis a detetar terramotos

Foto: AFP
Sociedade 12.08.2020

Google quer pôr telemóveis a detetar terramotos

AFP
AFP
A gigante tecnológica Google anunciou na terça-feira o lançamento de um sistema de alertas de terramotos para telemóveis equipados com o sistema operativo Android. E prevê mesmo que os próprios dispositivos possam funcionar como "pequenos sismógrafos".

Os smartphones receberão alertas através de um sistema de deteção precoce de terramotos, chamado "ShakeAlert". Para já o sistema estará disponível apenas no estado da Califórnia, nos EUA. A ferramenta foi criada em coperação pela agência geológica norte-americana (USGS, na sigla inglesa) e utiliza informações recolhidas por centenas de sismógrafos em todo o estado americano para ativar alertas que informam sobre o início ou iminência de um sismo, dependendo da localização do dispositivo. 

"Vimos uma oportunidade de usar o Android para fornecer às pessoas informações precisas e úteis sobre terramotos no momento em que elas as procurem, e a possibilidade de serem alertadas em segundos para que possam chegar em segurança aos seus entes queridos, se necessário", refere Marc Stogaitis, engenheiro da Google, num post num blogue da empresa.

Os utilizadores de smartphones Android têm, ao mesmo tempo, a oportunidade de participar numa rede colaborativa para a deteção destes fenómenos, uma vez que os telefones estão frequentemente equipados com pequenos acelerómetros que medem o movimento e podem detetar tremores, de acordo com Marc Stogaitis. 

"O telefone Android pode funcionar como um pequeno sismógrafo que se liga a milhões de outros telefones para formar a maior rede mundial de deteção de terramotos", ambiciona o engenheiro. Os telemóveis que detetam o que poderia ser um terramoto podem enviar automaticamente um sinal para um centro de dados, onde os computadores analisam os dados do movimento e a localização  de forma a determinar se está de facto a ocorrer um terramoto. 

Os californianos cresceram com o medo de um grande terramoto que devastaria este estado americano, e que segundo os cientistas poderá ocorrer até 2038 . Localizado na Falha de Santo André, onde convergem duas placas tetónicas -  Pacífico e Norte-Americana - a zona regista regularmente abalos mas nunca tão devastadores como o de 1906, que provocou cerca de três mil mortos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.