Escolha as suas informações

Google assume que grava conversas dos utilizadores
Sociedade 2 min. 12.07.2019

Google assume que grava conversas dos utilizadores

Google assume que grava conversas dos utilizadores

Foto: AFP
Sociedade 2 min. 12.07.2019

Google assume que grava conversas dos utilizadores

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
A empresa admitiu que tem analistas para ouvir e transcrever conversas, para melhorar o seu serviço de assistente virtual. Os jornalistas tiveram acesso a conversas em que ninguém deu a ordem de ativação para o assistente virtual. Ouvem-se diálogos entre pais e filhos, ligações profissionais, discussões e até pessoas a fazer sexo.

A estação belga Vrt News veio relevar o que já se desconfiava: o Google espia os seus utilizadores. 

A equipa de jornalistas teve acesso a mil gravações de indivíduos anónimos que usaram o Google Assistant. Os áudios foram enviados à estação belga por um dos analistas contratados pelo Google. David Monsees, o responsável de produtos de buscas do Google, confirmou a informação no blogue oficial da empresa. Monsees admitiu que a empresa tem analistas contratados a escutar 0,2% das conversas entre os utilizadores do Google Assistant. 

O objetivo passa por "compreender as particularidades e os sotaques de cada idioma em específico", é dito na reportagem. Monsees admite: "A empresa conta com um especialistas no mundo para ouvir e transcrever uma pequena parte dos diálogos para nos ajudar a compreender melhor esses idiomas".

A maioria das conversas diz respeito a pedidos formulados depois de usado um comando específico para ativar o assistente, o "Olá, Google". Ainda assim, havia também 153 gravações feitas pelo sistema fora desse contexto. 

Os jornalistas tiveram acesso a conversas em que ninguém deu a ordem de ativação para o assistente virtual. Ouvem-se diálogos entre pais e filhos, ligações profissionais, discussões e até pessoas a fazer sexo. Ao detetar  informações sensíveis nos áudios, a VrT News entrou em contacto com as pessoas cuja voz foi gravada e estes confirmaram que as gravações eram suas. 

Christoph Dernbach/dpa

Segundo o jornal britânico The Guardian e o próprio David Monsees, estão a ser tomadas medidas para lidar com a fuga de informação que levou à divulgação das conversas, considerada uma violação da política de segurança de dados.

Os dispositivos do "Google Home" mantêm um microfone ligado para responder aos comandos de voz. No entanto, sempre foram levantadas dúvidas sobre o que era feito aos sons captados. 

Para além do Google, outras empresas que oferecem este tipo de serviços - como Amazon, Samsung e Apple - garantem que os diálogos entre os utilizadores e os seus assistentes virtuais são privados. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.