Escolha as suas informações

França. Passe sanitário obrigatório para trabalhar com o público, a partir de hoje
Sociedade 30.08.2021
Covid-19

França. Passe sanitário obrigatório para trabalhar com o público, a partir de hoje

Covid-19

França. Passe sanitário obrigatório para trabalhar com o público, a partir de hoje

Foto: AFP
Sociedade 30.08.2021
Covid-19

França. Passe sanitário obrigatório para trabalhar com o público, a partir de hoje

AFP
AFP
A partir desta segunda-feira, 30, o passe sanitário passa a ser obrigatório nos trabalhos que envolvam contato com o público como restaurantes, cinemas, museus ou comboios.

Entra em vigor esta segunda-feira mais uma obrigatoriedade do passe sanitário em França. Neste caso, trata-se a necessidade de ter o passe sanitário atualizado se é um trabalhador de algum dos "locais, estabelecimentos, serviços ou eventos" listados pelo Ministério do Trabalho, em particular bares, teatros, autocarros, comboios, parques de diversões, zoológicos ou feiras. No total, mais de dois milhões de funcionários serão afetados por esta obrigação que está prevista durar até 15 de novembro. 


França. Passe sanitário obrigatório em grandes superfícies comerciais a partir de segunda-feira
Mais de 120 centros comerciais e lojas com mais de 20.000 metros quadrados do país passam a exigir o documento, a partir de amanhã.

Sem o passe sanitário, os funcionários podem estar sujeitos a ter de trabalhar em casa, ser-lhes atribuído uma função sem contacto com o público ou suspensos sem remuneração.  

De acordo com a Diretoria Geral de Saúde no domingo, mais de 48 milhões de franceses receberam pelo menos uma dose (71,8% da população total) e mais de 43,5 milhões (64,6%) se beneficiam de um esquema de vacinação completo.

O passe de saúde obrigatório para alguns funcionários será aplicável em particular à SNCF. "Estima-se que 70% dos funcionários afetados pelo passe de saúde sejam vacinados", disse um porta-voz do grupo ferroviário francês. "Poderemos garantir 100% do plano de transporte nas próximas semanas", acrescentou.

A obrigação do passe sanitário aplica-se aos controladores e agentes de segurança ferroviária que operam em TGV, comboios intermunicipais e internacionais com partida da França, mas também a funcionários de empresas subcontratadas responsáveis ​​pela limpeza ou serviço de alimentação a bordo. No total, "mais de cinco mil funcionários", segundo a SNCF.


França. Mais de 175 mil saíram às ruas contra o passe sanitário
Por todo o país ocorreram 220 manifestações neste que é o sexto fim-de-semana consecutivo de protestos contra a medida polémica. Veja as imagens.

Esta medida é fortemente criticada pelas Galeries Lafayette, em Paris, onde o sindicato SUD convocou uma greve indefinida a partir de hoje. O sindicato teme "suspensões de contratos e demissões". 

O passe sanitário em França está longe de ser consensual e tem gerado inúmeros manifestações em França. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.