Escolha as suas informações

França distribui 'cheques psicólogos' grátis aos jovens em sofrimento devido à covid-19
Sociedade 4 21.01.2021

França distribui 'cheques psicólogos' grátis aos jovens em sofrimento devido à covid-19

França distribui 'cheques psicólogos' grátis aos jovens em sofrimento devido à covid-19

AFP
Sociedade 4 21.01.2021

França distribui 'cheques psicólogos' grátis aos jovens em sofrimento devido à covid-19

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Macron anunciou hoje que os estudantes afetados pela pandemia vão ter direito a consultas de psicologia gratuitas. Universitários ganham duas refeições por um euro.

A covid-19 está a gerar sofrimentos psicológicos nos jovens e a situação pandémica vai demorar ainda a acalmar assumiu hoje o presidente francês Emmanuel Macron.  

“Não é possível regressar à normalidade neste segundo semestre” do ano letivo e que os alunos terão de conviver com os “constrangimentos na saúde” até “ao verão”, avisou o chefe de estado aos estudantes numa visita desta manhã à Universidade Paris-Saclay.

Consciente de que a pandemia e as medidas de restrição estão a afetar cada vez mais jovens, o presidente francês anunciou a distribuição de um ‘cheque psi’ (cheque psicólogo) destinado a todos os jovens que necessitarem de consultas psicológicas e acompanhamento.

Consultas gratuitas a partir fevereiro

Este cheque irá "permitir a todos os jovens que necessitam um acesso muito mais fácil, a um profissional, psicólogo ou psiquiatra” anunciou o chefe de estado francês.

Os ‘cheques psi’ ficarão disponíveis a partir de dia um de fevereiro a todos os estudantes que assim o desejarem, explicou fonte do Eliseu à AFP.

Os jovens terão assim possibilidade de recorrer a “várias consultas”, estando o valor de cada ‘cheque psi’ estimado entre "entre 30 e 40 euros", declarou à AFP uma fonte governamental.  

"O regresso à normalidade não acontecerá antes do primeiro semestre do próximo ano", advertiu Macron na mesma visita.

“Vou ser honesto convosco. As próximas semanas serão muito duras”, declarou o presidente francês.

AFP

Duas refeições por um euro

Aos estudantes universitários anunciou ainda que caso necessitassem poderiam voltar a assistir presencialmente às aulas, uma vez por semana, se desse modo se sentissem melhor. A medida entra em vigor a 25 de janeiro e as universidades vão ter de se organizar, pois só é permitida a presença de “20% de alunos” em cada estabelecimento.


França. Pode sair depois das 18h só nestes casos
Governo francês decretou recolher obrigatório ao final da tarde como medida para travar número de casos de covid-19, numa altura em que o país já ultrapassou as 70 mil mortes.

Perante as dificuldades económicas em que se encontram também os estudantes universitários e são cada vez em maior número o chefe de estado decidiu ainda que todos passariam a ter direito a duas refeições por dia a um euro, nas cantinas universitárias que continuam abertas para take way. O executivo irá preparar tudo para que a medida entre em vigor a partir da próxima segunda-feira, especificou fonte governamental à AFP.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.