Escolha as suas informações

França. Confirmado surto de gripe aviária no norte do país
Sociedade 27.11.2021
Norte

França. Confirmado surto de gripe aviária no norte do país

Norte

França. Confirmado surto de gripe aviária no norte do país

Foto: Reuters
Sociedade 27.11.2021
Norte

França. Confirmado surto de gripe aviária no norte do país

Lusa
Lusa
A França detetou um surto de gripe aviária numa exploração avícola no norte do país, o primeiro surto reprodutivo identificado desde a epizootia do inverno passado, anunciou hoje em comunicado o Ministério da Agricultura.

Assim, a França perde o estatuto de "livre" da gripe aviária, o que deverá ter consequências nas exportações de aves.

"Enquanto os vírus da gripe aviária circulam ativamente na Europa, através de aves migratórias, em 26 de novembro a França detetou um surto devido a uma cepa altamente patogénica numa exploração de galinhas poedeiras na cidade de Warhem, no departamento de Nord", lê-se no comunicado.

A suspeita de infeção foi confirmada após o aumento da mortalidade entre as aves da exploração avícola. A França tinha já declarado, no final do verão, quatro casos de gripe aviária na fauna selvagem e três casos num curral no território metropolitano.

Atualmente, na Europa, 26 países registam casos de gripe aviária, afetando mais de 400 surtos em viveiros e 600 casos em animais selvagens, especificou o ministério.

O comunicado adianta que foram já adotadas medidas sanitárias, designadamente o abate de galinhas, a desinfeção das instalações e a criação de uma zona de proteção de três quilómetros em redor do surto e uma zona de vigilância, com um perímetro de 10 quilómetros.

O consumo de carne, pasta de fígado e ovos -- ou de qualquer outro produto alimentar feito a partir da carne de aves - não apresenta risco para os seres humanos, conclui o comunicado do ministério.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O governo recomendou hoje aos empresários de explorações avícolas e a particulares no Luxemburgo que confinem os seus animais, à exceção das avestruzes.