Escolha as suas informações

Breves Sociedade 14.03.2019

França: Cão esteve fechado numa cave durante cinco meses

"[O ar] Estava irrespirável", contou um morador. 

Um cão raçado de Berger alemão e Beauceron foi encontrado na cava de uma residência na cidade francesa de Vitry-sur-Orne. O animal terá estado preso durante cerca de cinco meses, e foi encontrado em estado muito debilitado e no meio do seu próprio excremento. "Estava irrespirável", contou hoje um morador ao diário francês Republican Lorrain. 

Segundo o jornal, o dono do edifício terá apresentado queixa às autoridades policiais e na comuna de Vitry-sur-Orne mas o seu pedido foi ignorado. Foi então que um outro morador decidiu contactar a Sociedade Protetora dos Animais de Oeutrange. Só após o alerta de membros desta organização, em cooperação com a Fundação Brigitte-Bardot, é que as autoridades policiais decidiram intervir, a 8 de março. 

O  cão, de nome Vegeta foi trazido em outubro para casa pelos donos. "Era suposto ter sido construída uma barreira com um ninho no jardim, mas nada foi feito. O espaço tornou-se inabitável, nunca foi lavado, o cheiro chegava às áreas comuns do edifício", disse um morador ao jornal. 

Entretanto, Vegeta foi entregue a um abrigo para cães e uma queixa já deu entrada na polícia de Fameck. Contactado pelo Republican Lorrain, o dono do animal recusou-se a comentar.

Breves Luxemburgo Hoje às 09:57

Vêm aí temperaturas de primavera

Os próximos dias vão ser de bom tempo e ausência de chuva no Luxemburgo, de acordo com as previsões do Meteolux.

Apesar de as manhãs permanecerem frias (entre -3 e cinco graus), os serviços de meteorologia apontam mesmo para dias de sol e temperaturas máximas de 15 graus, previstas para as próximas quinta e sexta-feiras.

No sábado, o céu deverá apresentar-se nublado, embora a temperatura máxima deva chegar aos 14 graus.

Breves Luxemburgo Hoje às 09:32

Fila de trânsito com 16 km a partir de Arlon

Uma fila de trânsito que chegou a ser de 16 km formou-se na ligação entre a Bélgica e o Luxemburgo, a partir de Arlon, devido às obras na E411.

De acordo com o ACL, depois das 8:00 a fila ainda se prolongava por 12 km, estando os veículos a circular apenas por uma via e com a velocidade limitada a 70 km/hora.

As obras de renovação do piso devem prolongar-se até ao final do próximo mês de abril.


Breves Luxemburgo Hoje às 07:54

Saiba onde vai estar a polícia com radares

A polícia grã-ducal realiza hoje novas missões de controlo e punição aos automobilistas que cometam excessos de velocidade.

De manhã, os agentes vão marcar presença em Schifflange (rue de Kayl) e Tuntange (rue de Luxembourg). À tarde, as operações vão decorrer em Ettelbruck (rue des Alliés) e na capital (rue de l'Acierie).

Breves Mundo 17.03.2019

Dados das caixas negras do avião da Ethiopian Airlines semelhantes ao do anterior acidente

As caixas negras do Boeing 737 Max 8 que caiu na Etiópia, causando 157 mortos, mostraram “semelhanças claras” com a queda em outubro de um aparelho do mesmo tipo da companhia indonésia Lion Air, disse hoje o Governo etíope.

“Durante a investigação (…) foram notadas semelhanças claras entre o voo 302 da Ethiopian Airlines e o voo 610 da Lion Air”, declarou a ministra dos Transportes da Etiópia, Dagmawit Moges, em conferência de imprensa.

A ministra não precisou quais eram as semelhanças, indicando apenas que o relatório preliminar sobre as causas do acidente na Etiópia, ocorrido a 10 de março a leste de Adis Abeba, será divulgado dentro de 30 dias.

O avião da companhia aérea da Etiópia despenhou-se há uma semana pouco depois de ter levantado voo de Adis Abeba em direção a Nairobi. Morreram todos os ocupantes do aparelho, 157 pessoas de 35 países, entre os quais se encontram pelo menos 19 funcionários das Nações Unidas.

O aparelho da Lion Air caiu no mar ao largo da Indonésia, provocando 189 mortos, e a investigação ao acidente até agora pôs em causa o sistema de estabilização em voo.

Os dois aparelhos registaram subidas e descidas irregulares logo após a descolagem.

Perto de 60 países interditaram o seu espaço aéreo ou suspenderam temporariamente a utilização de aeronaves Boeing 737 Max e o gigante aeronáutico norte-americano acumulou esta semana uma perda de mais de 27.000 milhões de dólares (23,8 mil milhões de euros) no valor das suas ações.

A Boeing enfrenta o desafio de provar que os aviões são seguros por entre suspeitas de que sensores e ‘software’ defeituosos contribuíram para as duas quedas em menos de seis meses.

Dagmawit Moges disse ainda que “o inquérito (…) exige uma análise minuciosa e um tempo considerável para se chegar a conclusões concretas”.

As análises às caixas negras do aparelho da Ethiopian Airlines estão a ser feitas pela agência governamental francesa de investigação sobre segurança da aviação civil, BEA.

Lusa

Breves Mundo 17.03.2019

Forte temporal provoca 13 mortos em Angola

Pelo menos 13 pessoas morreram, entre as quais quatro crianças, e dezenas de residências ficaram danificadas na sequência de um temporal que assolou no sábado o litoral da província angolana de Benguela, noticia hoje a imprensa local.

Segundo um porta-voz da polícia, a intensa chuva atingiu sobretudo vários bairros da vila de Catumbela, destruindo casas, que soterraram várias pessoas, enquanto outras foram arrastadas pelas fortes enxurradas.

Citado pelo Jornal de Angola, o administrador municipal da Catumbela, Julião de Almeida, referiu que entre os mortos estão quatro crianças, cujos corpos já foram recuperados pelas autoridades e que se encontram na morgue local.

No entanto, as buscas prosseguem em todos os bairros e nas valas de drenagem que se encontram cobertas com lama e lixo.

Na cidade de Benguela, capital da província homónima, o administrador local, Carlos Guardado, indicou ter sido encontrado um corpo numa vala do bairro da Canequetela, adiantando que prosseguem também as operações de busca e salvamento.

"Estamos ainda a fazer o balanço dos danos, mas já registámos 18 árvores tombadas devido ao forte vento que se fez sentir durante a noite e seis residências ficaram sem coberturas no bairro do Liro", referiu o administrador.

Carlos Guardado deu ainda conta de inúmeros amontoados de lixo e de outros resíduos depositados nalguns pontos da cidade e na própria baía, após terem sido colhidos pelas enxurradas nas encostas dos morros onde se situam os bairros mais desfavorecidos.

A construção anárquica de residências precárias em zonas de risco tem sido apontada pelas autoridades locais como uma das causas para os elevados danos humanos e materiais que se registam na época de chuvas.

Lusa

Breves Mundo 17.03.2019

Indonésia. Número de mortos com inundações sobe para 50

O número de mortos em inundações na Indonésia subiu para 50 e o de feridos para 59, segundo um novo balanço divulgado hoje pelas autoridades sobre as cheias que afetam a província de Papua, no leste do país.

As fortes chuvas que caem desde sábado no distrito de Sentani provocaram inundações que arrastaram troncos e veículos, danificaram pontes e inundaram estradas e edifícios, de acordo com o porta-voz da Agência de Gestão de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho, citado pela agência de informação espanhola Efe.

"A água entrou em casas e hospitais. As estradas tornaram-se numa rápida torrente", afirma em comunicado Sutopo Purwo Nugroho, adiantando que os trabalhos para resgatar as vítimas continuam a decorrer nas áreas afetadas.

Os feridos e os corpos das vítimas foram transferidos para vários hospitais da capital da província de Jayapura, a cerca de 20 quilómetros a leste do distrito afetado, e também de Sentani, onde pelo menos 150 casas foram inundadas e 120 pessoas tiveram que ser retiradas.

Segundo o porta-voz da Agência de Gestão de Desastres, as equipas de resgate continuam a retirar as vítimas, mas há alguns locais onde ainda não conseguiram chegar devido ao material arrastado pelas enchentes.

Imagens divulgas pela Agência de Gestão de Desastres mostram pessoas a empurrar uma motocicleta com água pela cintura, um pequeno avião submerso na água e dezenas de pessoas deslocadas que estão alojadas no mesmo prédio, relata a Efe.

A metade ocidental da ilha da Nova Guiné, onde está localizada a província de Papua, pertence à Indonésia e é um território rico em recursos naturais, embora subdesenvolvido, enquanto a parte oriental corresponde à República da Papua Nova Guiné.

As inundações são comuns durante a estação das chuvas na Indonésia, de outubro a abril.

Em janeiro, pelo menos 70 pessoas morreram vítimas das inundações e de deslizamentos de terra no sul da ilha de Celebes.

Nas últimas semanas, centenas de pessoas tiveram que ser retiradas perto do rio Citarum, na província de Java Ocidental, devido a inundações.

Lusa

Breves Luxemburgo 17.03.2019

Cuidado com o vento forte

Os serviços de meteorologia do Luxemburgo emitiram um alerta amarelo válido para todo o país por causa do vento forte, não excluindo mesmo "a possibilidade de uma tempestade".

De acordo com o Meteolux, entre as 15:00 e as 18:00 as rajadas de vento podem alcançar velocidades entre os 60 e os 75 km/hora, pelo que são aconselhados cuidados a quem circular nas ruas.


Breves Luxemburgo 17.03.2019

Quatro assaltantes detidos

Quatro assaltantes foram detidos pela polícia grã-ducal ontem à noite, depois de roubarem dois jovens na cidade do Luxemburgo (avenue Monterrey).

De acordo com informação divulgada pelas autoridades, o grupo colocou-se em fuga rumo ao boulevard Prince Henri, enquanto a polícia, alertada pelas vítimas, encetava a perseguição.

Pouco depois, os quatro ladrões foram encontrados na posse dos objetos furtados, tendo sido detidos ao mesmo tempo que o produto do roubo era restituído aos proprietários.

Breves Luxemburgo 17.03.2019

Dois funcionários da CFL brutalmente espancados

Dois funcionários dos Caminhos de Ferro Luxemburgueses (CFL) foram ontem à noite brutalmente espancados na gare de Oetrange quando procuravam afastar um grupo de jovens da linha do comboio.

De acordo com a polícia, o caso aconteceu perto da meia-noite quando um controlador do comboio que seguia de Wasserbilig para a cidade do Luxemburgo se apercebeu da presença de um grupos de adolescentes demasiado perto da linha do comboio e tentou convencê-los a afastarem-se. De imediato foi rodeado pelos dez jovens que começaram a espancá-lo, fazendo o mesmo com o maquinista que entretanto descera do comboio para o ajudar.

Pouco depois, os adolescentes puseram-se em fuga, enquanto os agredidos tiveram de receber tratamento hospitalar. A polícia pede informações sobre o sucedido através do número de emergência 113.

Breves Luxemburgo 17.03.2019

Polícia controla velocidade

A polícia luxemburguesa está hoje em diversas estradas para realizar ações de controlo sobre eventuais excessos dos automobilistas.

Assim, da parte da manhã os agentes vão marcar presença em Beckerich (N24) e Niederkorn (route de Pétange). No período entre o final da tarde e a noite, as missões decorrem em Angelsberg-Goudelt (CR118) e na capital (boulevard Pierre Dupong).

Breves Mundo 17.03.2019

Indonésia. Pelo menos 42 mortos devido a inundações

Pelo menos 42 pessoas morreram e 21 ficaram feridas em inundações na província indonésia de Papua, informou hoje a agência de gestão de desastres, que espera que o número de mortes aumente.

As inundações em Sentani, a cerca de 20 quilómetros da capital da província de Jayapura, foram causadas por chuvas torrenciais no sábado.

"O número de vítimas e o impacto do desastre provavelmente aumentarão à medida que as equipas de resgate ainda tentam obter acesso a outras áreas afetadas", disse à agência de notícias France-Presse o porta-voz da agência, Sutopo Purwo Nugroho.

Dezenas de casas ficaram danificadas.

As inundações são comuns durante a estação das chuvas na Indonésia, de outubro a abril.

Em janeiro, pelo menos 70 pessoas morreram vítimas das inundações e de deslizamentos de terra no sul da ilha de Celebes.

Nas últimas semanas, centenas de pessoas tiveram de ser retiradas perto do rio Citarum, na província de Java Ocidental, devido a inundações.

Lusa

Breves Mundo 16.03.2019

Número de mortos causados pelo ciclone Idai em Moçambique sobe para 48

O número de mortes causadas pela passagem do ciclone Idai no centro de Moçambique subiu para 48, de acordo com números atualizados hoje pelas autoridades moçambicanas.

As mortes resultam sobretudo do desabamento de casas e outras infraestruturas e afogamentos, de acordo com a informação divulgada pela televisão estatal, citando fonte do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC).

A cidade da Beira, uma das maiores do país, com meio milhão de habitantes, foi a mais afetada pelo ciclone e no seu hospital central já foram tratados mais de 400 feridos desde a noite de quinta-feira, segundo fonte daquela unidade.

A capital provincial está parcialmente destruída, continua sem eletricidade da rede pública e as comunicações são limitadas, acontecendo o mesmo noutras partes da província, o que está a dificultar as operações de socorro.

O levantamento do número de vítimas está por concluir, dado que há locais de difícil acesso devido à subida do nível dos rios.

Um deles, o rio Haluma, transbordou e cortou a estrada nacional 6, espinha dorsal do centro de Moçambique e principal via de acesso à Beira, deixando-a isolada, uma vez que o aeroporto da cidade está inoperacional, devido aos estragos, desde quinta-feira.

A tempestade de quinta e sexta-feira foi a segunda grande intempérie da época ciclónica que ameaça o país no princípio de cada ano, sendo que pelo menos 15 pessoas já tinham morrido entre 06 e 13 de março.

As Nações Unidas estimam que haja agora 600.000 pessoas afetadas no centro e norte de Moçambique, seja por terem ficado sem casa, alimentos e outros bens, ou por perderem o acesso a campos para cultivar e a serviços básicos.

Mais de um terço da população afetadas são crianças, calcula o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Os maiores problemas para a assistência humanitária de diversas entidades que está no terreno incluem a dificuldade no restabelecimento das comunicações e o acesso às áreas afetadas.

Lusa

Breves Portugal 16.03.2019

Dois mortos em queda de aeronave ligeira

Duas pessoas morreram hoje na sequência da queda de uma aeronave ligeira em Bragança, disseram à Lusa fontes do INEM e do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Bragança. As duas vítimas mortais do acidente com uma aeronave hoje em Bragança são um piloto da TAP de 26 anos e um empresário de 60, ambos daquela cidade e membros do Aeroclube de Bragança.

Os dados sobre as vítimas foram dados à agência Lusa por fonte da direção do Aeroclube de Bragança.

A aeronave que caiu ao final da tarde de hoje na zona de Aveleda e Rio de Onor, num local muito próximo do Aeródromo de Bragança, tinha sido usada pouco tempo antes por um outro membro daquele aeroclube, o piloto Telmo Garcia.

O piloto referiu, em declarações à Lusa, que o voo que fez correu bem e que não detetou “nenhum problema” na aeronave ultraligeira de dois lugares.

Telmo Garcia contou à Lusa que tinha aterrado o aparelho, “comprado recentemente, cerca das 17:00 no aeródromo de Bragança.

Para aquele piloto, “tudo aponta no sentido de que tenha sido falha estrutural do aparelho”, visto que “uma asa está a cerca de 150 metros dos outros destroços”.

Segundo fonte do CDOS de Bragança, o alerta para uma “explosão e queda de aeronave ligeira” na zona de Aveleda e Rio de Onor, foi dado às 17:54.

No local estavam, cerca das 18:30, segundo o CDOS, 15 bombeiros apoiados por seis viaturas.

Breves Mundo 16.03.2019

Zimbabué. Ciclone Idai mata 24 pessoas

Pelo menos 24 pessoas morreram e 40 estão dadas como desaparecidas no leste do Zimbabué, na sequência da passagem do ciclone Idai, que também atingiu Moçambique, anunciou hoje o Ministério da Informação zimbabueano.

"O número de mortos confirmados é de 24, principalmente [no distrito] Chimanimani Leste", afirma o ministério na sua conta na rede social Twitter.

O Governo adianta que “o número de pessoas desaparecidas está atualmente em 40”, acrescentando que “o exército nacional do Zimbabué iniciou os esforços de resgate, mas as pontes que foram destruídas estão a atrasar os seus esforços".

A passagem do ciclone afetou milhares de pessoas, a eletricidade foi cortada e as principais pontes foram inundadas na área de Manicaland, na fronteira com Moçambique, indicou à agência France Presse (AFP) Joshua Sacco, deputado do distrito de Chimanimani.

"Pelo menos 25 casas foram destruídas devido a um deslizamento de terra na cidade de Ngangu, na área de Chimanimani”, e tinham pessoas que estavam no seu interior estão desaparecidas, adiantou Joshua Sacco.

O ciclone Idai também provocou pelo menos 19 mortos e 70 feridos desde a noite de quinta-feira na província central de Sofala, Moçambique, de acordo com um balanço preliminar das autoridades.

Um total de 13 vítimas mortais foram registadas na cidade da Beira, uma das maiores do país, e outras seis no distrito limítrofe de Dondo, segundo informação do governo provincial citada pelos órgãos de comunicação estatais.

As mortes foram causadas pelo desabamento de casas precárias e outras estruturas, bem como por afogamento.

A recolha de informação por parte das equipas de socorro no terreno tem sido dificultada pelas falhas de energia e comunicações.

Lusa

Breves Desporto 16.03.2019

Ronaldo é o desportista mais popular do mundo

O português Cristiano Ronaldo encabeça a lista de desportistas mais populares do mundo, de acordo com a escolha promovida pela ESPN, cadeia televisiva norte-americana de desporto.

A lista é anual, tem dez nomes e a ESPN baseia-se em pesquisas na Internet, patrocínios e seguidores nas redes sociais para divulgar a sua constituição.

Numa lista que integra apenas outros dois futebolistas - Lionel Messi, em terceiro lugar, e Neymar na quarta posição -, Ronaldo ficou à frente do basquetebolista norte-americano LeBron James (segundo), de Conor McGregor (MMA - Irlanda), do tenista suíço Roger Federer, do indiano Virat Kohli (críquete), do tenista espanhol Rafael Nadal, do basquetebolista norte-americano Stephen Curry e do golfista Tiger Woods (EUA).


Breves Luxemburgo 16.03.2019

Esfaqueado em Bonnevoie

Uma rixa entre diversos indivíduos, registada cerca da 1:30 da madrugada, entre a avenue de la Gare e a rue de Bonnevoie, resultou em ferimentos num dos envolvidos.

Segundo informação transmitida pela polícia, um homem ficou ferido ao ser atacado com uma faca. Assistido pelos serviços de socorro no local depois de os restantes se colocarem em fuga, o indivíduo teve de ser transportado ao hospital.

As autoridades deixam um apelo a eventuais testemunhas do sucedido para que revelem informações através do número 24429-500.

Breves Luxemburgo 16.03.2019

Saiba onde vai estar hoje a polícia com radares

A polícia grã-ducal vai realizar este sábado operações de controlo de velocidade em vários locais do Luxemburgo.

De manhã, os agentes marcam presença em Mondercange (rue de Reckange). Entre o final da tarde e a noite vão estar na capital (Val St. Croix), em Munsbach-Niederanven (CR132) e em Weiswampach (N7).