Escolha as suas informações

França autoriza vacina Novavax contra a covid-19
Sociedade 3 min. 14.01.2022
Pandemia

França autoriza vacina Novavax contra a covid-19

Pandemia

França autoriza vacina Novavax contra a covid-19

Foto: AFP
Sociedade 3 min. 14.01.2022
Pandemia

França autoriza vacina Novavax contra a covid-19

Redação
Redação
É a quinta vacina contra o vírus SARS-CoV-2 a ser aprovada no país e está indicada para quem ainda não tomou nenhuma dose da vacina e inicia agora o seu calendário vacinal.

A autoridade sanitária do Governo francês (a HAS) deu, esta sexta-feira, luz verde à vacina do laboratório norte-americano Novavax contra o vírus SARS-CoV-2. É a quinta vacina anticovid a ser aprovada em França, depois das da Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen.

Vendida sob o nome Nuvaxovid, o fármaco da Novavax é uma vacina de subunidade. Ou seja, contém uma componente do vírus (e não o vírus inteiro como as vacinas mais tradicionais), introduzindo-o no corpo para desencadear uma resposta imunitária. Esta é a técnica em que se baseiam as vacinas contra a tosse convulsa, meningite meningocócica ou hepatite B.  

Por isso, pode alguns casos, ser "uma alternativa útil" para as pessoas que estão mais relutantes em serem injetadas com vacinas da Pfizer e Moderna - vacinas baseadas na tecnologia RNA mensageiro (mRNA), segundo refere o organismo, citado pela AFP. Embora até agora tenham sido autorizadas quatro vacinas em França, as vacinas Pfizer e Moderna são maioritariamente utilizadas.


Luxemburgo encomenda 30 mil doses da vacina da Novavax
Está a ser estudado um reforço desta encomenda.

A HAS continua a acreditar que as vacinas de mRNA devem ser "preferidas" tanto para as primeiras injeções como para o reforço, devido à sua elevada eficácia. Contudo, considera que Novavax e também a Janssen, para a qual aprovou novas recomendações,  "representam uma opção adicional" para pessoas que "não desejam ou não podem receber" vacinas mRNA. Pessoas que "estão relutantes em receber vacinas mRNA" ou "que sofreram um acontecimento adverso grave após uma primeira injeção" com os fármacos desse tipo, detalha o organismo.

O aumento exponencial de casos devido à variante Omicron, torna necessário "completar a cobertura para a vacinação primária e acelerar a campanha de reforço" refere a HAS. Nesta fase, ainda há 4,9 milhões de pessoas com 12 ou mais anos, em França, que não receberam uma única dose de vacina. 

Os primeiros lotes de vacinas de Novavax deverão ser entregues no início de fevereiro, afirmou o Ministério da Saúde esta semana. A França deverá receber 3,2 milhões de doses de Novavax ao longo do primeiro trimestre, incluindo um milhão nas primeiras entregas. 

Recorde-se que a vacina da Novavax teve o aval da Autoridade Europeia dos Medicamentos (EMA) a 21 de dezembro de 2021. 

Os critérios para administração da Novavax e Janssen em França

A autoridade de saúde francesa define as condições de utilização de Novavax e também da Janssen para pessoas que não querem ou não podem receber uma vacina contra o mRNA. Nas duas primeiras doses, estas pessoas podem ser vacinadas com Janssen (dois meses entre doses) ou com Novavax (três semanas entre doses), desde que tenham 55 anos de idade ou mais. Quem tiver menos de 55 anos de idade, pode ser vacinado com Novavax. 


Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.
Covid-19. Bruxelas investe em 200 mil doses de potencial vacina da Novavax
A Novavax é uma empresa de biotecnologia que está a desenvolver novas vacinas contra a Covid-19. Estas vacinas ainda estão sob análise da Agência Europeia de Medicamentos para obtenção de autorização da autoridade de saúde europeia.

Se não existirem doses disponíveis desta última, pode ser administrada a Janssen "excecionalmente". Em França, esta vacina da Johnson & Johnson é recomendada para pessoas com 55 anos ou mais, depois de ter sido confirmado um risco acrescido de efeitos secundários em pessoas mais jovens. 

Inicialmente prevista para ser de toma a única, a perda de eficácia da Janssen face a novas variáveis mais contagiosas ou graves, levou os países a avançarem para um dose de reforço dos que foram vacinados com esse fármaco.

Já a vacina da Novavax, por outro lado, não está indicada para ser usada como dose de reforço (terceira dose) devido à falta de ensaios clínicos para essa fase. 

Com AFP

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas