Escolha as suas informações

França. Ataques de lobo provocam protesto radical de pastores
Sociedade 29.08.2019

França. Ataques de lobo provocam protesto radical de pastores

França. Ataques de lobo provocam protesto radical de pastores

Foto: DR
Sociedade 29.08.2019

França. Ataques de lobo provocam protesto radical de pastores

Ricardo J. RODRIGUES
Ricardo J. RODRIGUES
Pastores bloquearam estradas em Gap e espalharam estrume nas ruas da cidade. Perdas de gado no departamento dos Hautes-Alpes já atingem 700 cabeças, mais 200 do que em todo o ano de 2018. E exigem poder caçar lobos.

As alcateias estão ameaçadas e protegidos pela diretiva Habitat, da União Europeia, desde 1992. Mas para os agricultores da região dos Hautes-Alpes, um departamento francês onde a base da economia continua a ser a pecuária, a lei tem de mudar - e rápido. 

Esta quarta-feira, organizaram um protesto na cidade de Gap, exigindo poder caçar lobos. Os ataques aos rebanhos não param de aumentar e, apesar de o Estado pagar compensações, os produtores queixam-se de que elas não traduzem a real dimensão dos danos.

"Este ano já vamos em quase 700 ovelhas mortas, quando em todo o ano passado tivemos 500", disse à rádio France Info o secretário-geral da Associação dos Jovens Agricultores,  Édouard Pierre.

Os protestos radicalizaram-se, com um grupo de pecuários a barricar os acessos à câmara municipal e a despejar estrume pelas ruas da cidade.

O conflito entre homens e lobos é um dos mais antigos da história da Humanidade. O animal esteve extinto em França, mas regressou no início dos anos 1990 ao território, proveniente de Itália e avançando em direção aos Pirinéus e aos Vosges. E provocando imediatamente a ira dos pastores.

Ao Luxemburgo, como publicou esta semana o Contacto numa grande reportagem, os lobos chegaram há dois anos e, desde então, as marcas do seu estabelecimento são cada vez mais evidentes. 

Os pastores mostram já vários receios em relação a este regresso - mas um biólogo luxemburguês traçou um plano para tentar evitar o mais que expectável conflito.



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.