Escolha as suas informações

Fotos. Reino Unido celebra Jubileu de Platina de Isabel II
Sociedade 33 4 min. 02.06.2022
Jubileu

Fotos. Reino Unido celebra Jubileu de Platina de Isabel II

Jubileu

Fotos. Reino Unido celebra Jubileu de Platina de Isabel II

Foto: AFP
Sociedade 33 4 min. 02.06.2022
Jubileu

Fotos. Reino Unido celebra Jubileu de Platina de Isabel II

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Esta quinta-feira, iniciam-se as celebrações do Jubileu de Platina de Isabel II, a monarca que reinou mais tempo no Reino Unido.

O Reino Unido - e o mundo - estão de olhos postos nas comemorações do jubileu de platina da rainha Isabel II, que começa a ser festejado esta quinta-feira e vai durar até domingo. 

Bandeiras e retratos gigantes foram pendurados nas ruas de todo o Reino Unido e muita gente montou tendas em Londres para conseguir um lugar na primeira fila para as festividades.

"Espero que os próximos dias sejam uma oportunidade para refletir sobre tudo o que foi alcançado nos últimos 70 anos, enquanto se olha para o futuro com confiança e entusiasmo", disse a monarca de 96 anos, chefe de Estado de 15 reinos do Reino Unido ao Canadá e à Nova Zelândia, em comunicado. É improvável que mais alguém atinja esta longevidade sem precedentes: o príncipe herdeiro Carlos tem 73 anos, e o filho William aproxima-se dos 40. 

Abrindo um longo fim de semana de desfiles, festas de rua e concertos, as celebrações começam esta quinta-feira, com a tradicional saudação anual ao desfile militar "Colours", que Charles irá inspecionar a cavalo.

Isabel II deve aparecer duas vezes por breves instantes numa das varandas mais famosas do Palácio de Buckingham. Ao seu lado, a família será limitada aos membros que tenham funções oficiais e os filhos. 

O príncipe Harry e Meghan markle vão marcar presença, mas vão assistir de outro edifício, neste primeiro regresso ao Reino Unido juntos desde a partida para a Califórnia em 2020. 

No Reino Unido, a Rainha continua muito popular, com 75% de aprovação, de acordo com o YouGov, mas Charles é muito menos popular (50%). De acordo com o YouGov, 62% dos britânicos querem ver a monarquia continuar, mas os jovens de 18-24 anos estão divididos (33% a favor, 31% contra). E apenas 39% dos britânicos pensam que a instituição ainda existirá dentro de 100 anos. 

As celebrações jubilares proporcionam um interlúdio centrado na personalidade da rainha. Depois da varanda de Buckingham, Isabel II participa esta noite numa cerimónia com iluminações do Castelo de Windsor, onde vive agora. 

Na sexta-feira, terá lugar uma missa na Catedral de St. Paul em Londres, desta vez com toda a família. No sábado, vai acontecer um grande concerto - que se espera que a rainha assista na televisão - no Palácio de Buckingham, com 22 mil pessoas. Com destaque para as atuações de Alicia Keys, Queen + Adam Lambert, Diana Ross, entre outros. 

No domingo, 10.000 pessoas deverão desfilar pelo centro de Londres. Mas espera-se que milhões de britânicos por todo o país festejem em almoços de bairro e festas de rua.

Uma vida para a coroa

Isabel II tornou-se rainha com apenas 25 anos e passou a vida ao serviço da monarquia. Aos 96 anos, e sofrendo de dificuldades de mobilidade, a rainha limitou as suas aparições públicas e depende agora de uma bengala. Está gradualmente a 'passar a pasta' ao seu filho mais velho Carlos embora continue a encontrar-se regularmente com diplomatas por videoconferência e não tenha perdido nenhum das faculdades mentais, de acordo com aqueles que lhe são próximos.

Para além dos seus problemas de saúde, a morte do príncipe Filipe, em abril de 2021, seu marido de sete décadas, abalou-a. Isabel II vive agora em reclusão no Castelo de Windsor, a oeste de Londres, tendo abandonado o Palácio de Buckingham desde o início da pandemia.

No Reino Unido, nenhum monarca reina há tanto tempo. O seu rosto está em todo o lado: em notas, selos, e caixas de correio. E a sua popularidade é imensa.

No entanto, Isabel Alexandra Mary, nascida no distrito de Mayfair, em Londres a 21 de abril de 1926, não estava destinada a ser rainha. A princesa "Lilibet", cresceu com uma certa atitude despreocupada. Mas, no final de 1936, o seu tio Eduardo VIII abdicou do trono para casar com Wallis Simpson, uma americana duas vezes divorciada. O seu pai, um homem tímido e balbuciante, tornou-se George VI. 

A rapariga muda-se para o Palácio de Buckingham e é educada em casa com a sua irmã Margaret, quatro anos mais nova. Para se preparar para o seu futuro papel, estudou direito e história constitucional e também aprendeu francês. No final da Segunda Guerra Mundial, juntou-se às reservas do exército como motorista, aos 19 anos. 

Aos 21, casou com o oficial Philip Mountbatten, filho do príncipe André da Grécia, numa cerimónia que seria o material dos sonhos do pós-guerra britânico. 

A 6 de fevereiro de 1952, numa viagem ao Quénia, soube da morte do seu pai. Regressou imediatamente ao Reino Unido e foi coroada a 2 de junho de 1953.  Aos 25 anos, tornou-se soberana do Reino Unido, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Paquistão e Ceilão (agora Sri Lanka) e prometeu aos seus súbditos que "seria digna da confiança deles durante toda a vida".

Após uma breve hospitalização em outubro de 2021, para testes cuja natureza nunca foi revelada, foi obrigada a reduzir o ritmo a conselho dos seus médicos.

Enquanto se dirige ao povo britânico todos os natais num discurso televisivo, guarda as suas opiniões para si própria e nunca deu uma entrevista. Apaixonada por cães, especialmente corgis, e uma amante de cavalos, ainda cavalgava aos 90 anos de idade.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas