Escolha as suas informações

Férias. É preciso "chegar mais cedo" ao aeroporto para não perder o voo
Sociedade 11 2 min. 24.06.2022
Verão

Férias. É preciso "chegar mais cedo" ao aeroporto para não perder o voo

Verão

Férias. É preciso "chegar mais cedo" ao aeroporto para não perder o voo

Federico Gambarini/dpa
Sociedade 11 2 min. 24.06.2022
Verão

Férias. É preciso "chegar mais cedo" ao aeroporto para não perder o voo

Redação
Redação
Se já existem filas de espera nos aeroportos no pico do verão vai ser pior, por isso, leia o conselho da Associação Internacional dos Aeroportos.

As férias de verão ainda não começaram, mas em muitos aeroportos internacionais o caos já se instalou com voos cancelados e longas filas de espera.

A pandemia obrigou a restrições de meios e de pessoal e as infraestruturas e companhias aéreas ainda não se reorganizaram para receber de novo um grande fluxo de passageiros, que não era esperado tão cedo.

Por isso, se vai de férias ou viajar de avião o melhor é “chegar mais cedo do que o habitual” ao aeroporto, aconselha Olivier Jankovec, diretor-geral do Conselho Internacional dos Aeroportos da Europa (ACI Europa) numa entrevista à AFP. Este responsável admite que em julho e agosto possam haver complicações em muitos aeroportos.

“Para os passageiros, é importante que contactem as companhias aéreas com antecedência para saberem quando devem chegar ao aeroporto, e prepararem-se para chegar mais cedo do que o habitual para se certificarem de que têm tempo para cumprir as formalidades, especialmente se tiverem de fazer o check-in da bagagem”, indica Olivier Jankovec. Tudo para garantir que não haja surpresas desagradáveis e consiga embarcar no avião.

Interrupções e esperas

Este responsável alerta que os timings “serão apertados, haverá interrupções e tempos de espera mais longos” em alguns aeroportos, mas na maioria dos casos, “o tráfego fluirá, as pessoas não vão falhar o seu voo e espera-se que todos possam chegar aos seus destinos como planeado”. Olivier Jankovec mostra-se otimista.

“Os aeroportos já estão a tomar muitas medidas que deverão começar a ter efeitos a partir de meados de julho. “Os reforços de pessoal vão chegar e as instalações e infraestruturas serão reconfiguradas”.

Muitos problemas

Depois de dois anos de pandemia as pessoas anseiam por voltar a viajar como antes. Resultado?  “Está a existir uma recuperação muito mais rápida (do que o esperado), combinada com um mercado de trabalho extremamente restrito que está a causar muitos problemas em todo o ecossistema da aviação, quer se trate de aeroportos, companhias aéreas, pessoal de terra, polícia e controlos fronteiriços”, explica este responsável.


Companhias aéreas europeias esperam verão com “longas filas”
A associação Airlines for Europe prevê, para o próximo período de pico do verão, que "o tráfego atinja 90% dos níveis de 2019 e que o exceda para alguns destinos”.

“Os aeroportos, juntamente com os seus parceiros, estão a fazer tudo o que é possível para resolver este problema”, garante. Contudo, mais vale prevenir e chegar atempadamente ao aeroporto para não ter surpresas desagradáveis no início das férias.

Com AFP

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.