Escolha as suas informações

Farmácias. Luxemburgo enfrenta escassez de paracetamol
Sociedade 28.07.2022 Do nosso arquivo online
Medicamentos

Farmácias. Luxemburgo enfrenta escassez de paracetamol

Medicamentos

Farmácias. Luxemburgo enfrenta escassez de paracetamol

Foto: Unsplash
Sociedade 28.07.2022 Do nosso arquivo online
Medicamentos

Farmácias. Luxemburgo enfrenta escassez de paracetamol

Elevada procura devido à covid-19 é apenas um dos problemas.

O Luxemburgo está a ter problemas de abastecimento de paracetamol. Segundo noticia a RTL, o Ministério da Saúde e o Sindicato dos Farmacêuticos confirmaram as dificuldades em repor os stocks do medicamento.


Covid-19. OMS contra uso de dois medicamentos em casos leves ou moderados
Peritos não sabem ao certo a forma como estes fármacos produzem um efeito no corpo.

A vice-presidente do sindicato dos farmacêuticos, Danielle Becker-Bauer, explicou que nas duas últimas semanas, as farmácias têm enfrentado a rutura temporária dos stocks de paracetamol, o que fez com que, por exemplo, o xarope infantil à base de paracetamol tenha estado temporariamente indisponível nas farmácias.

O Luxemburgo encomenda o paracetamol através da Bélgica e da Alemanha, que enfrentam atualmente constrangimentos no abastecimento, devido a problemas de produção e à elevada procura gerada pela covid-19. A França, que também se vê a braços com o problema de rutura de stocks, suspendeu as exportações de paracetamol em meados deste mês e pediu às farmácias que limitassem as suas encomendas.


Covid-19. Do ébola ao plasma, a procura de tratamento na corrida contra o vírus
Recentemente foram identificados fármacos que dão novas esperanças na luta contra o SARS-CoV-2 por apresentarem propriedades antivirais aparentemente mais eficazes do que os utilizados até agora.

Contudo, até agora não foram dadas, pelo Governo luxemburguês, instruções específicas para as farmácias fazerem face a esta escassez. De acordo com a notícia da RTL, os atrasos na reposição do stock do medicamento poderão estar resolvidos até ao final de agosto. Entretanto, as reservas de paracetamol estão alegadamente a ser monitorizadas de perto pelas autoridades luxemburguesas, que reagirão rapidamente caso seja necessário, adianta a estação.

Danielle Becker-Bauer defende que as atuais carências em matéria da abastecimento de equipamentos mostram os problemas da dependência de países terceiros em áreas sensíveis como a saúde e que o Grão-Ducado devia atrair empresas farmacêuticas para que estas se estabeleçam no seu território contribuindo para a autossuficiência do país nesta área da saúde.

 


Notícias relacionadas