Escolha as suas informações

Facebook grava e transcreve conversas dos utilizadores
Sociedade 2 min. 14.08.2019

Facebook grava e transcreve conversas dos utilizadores

Facebook grava e transcreve conversas dos utilizadores

Foto: AFP
Sociedade 2 min. 14.08.2019

Facebook grava e transcreve conversas dos utilizadores

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
A empresa de Mark Zuckerberg admite ter gravações de conversas, mas ressalva que teve a autorização dos usuários.

O Facebook pagou a centenas de subcontratados para transcrever conversas de alguns usuários do Messenger. Esta acção permitiu-lhes programar, ao pormenor, os anúncios ou páginas de informação, consoante os perfis dos utilizadores. 

Em comunicado, a empresa de Mark Zuckerberg admite ter gravações de conversas e que estas foram transcritas, mas ressalva que teve a autorização dos usuários. No entanto, afirma que já não o faz. "Nós terminamos com a prática de gravar conversas na semana passada". 

De acordo com a agência financeira Bloomberg, os funcionários que são responsáveis pela transcrição estão preocupados com as implicações éticas do seu trabalho já que não tiveram acesso à origem das gravações nem souberam para que foram usadas as transcrições realizadas.  

A Amazon, Apple ou Google, que também têm assistentes de voz, já tinham reconhecido que faziam o mesmo para melhorar a as aplicações. A Apple e Google disseram que também abandonaram a prática nas últimas semanas. 

O Facebook, que acaba de pagar uma multa recorde cerca de cinco mil milhões de euros às autoridades federais dos Estados Unidos, por uso indevido de dados privados, negou por muito tempo usar gravações de áudio para melhor direcionar os anúncios ou tornar suas páginas mais atraentes. 

Zuckerberg, fundador e CEO do gigante das redes sociais, negou esta ação perante o Congresso americano, em abril de 2018. " "Está a falar sobre essa teoria da conspiração que diz que nós ouvimos o que está acontecer no seu microfone e usamos isso para anúncios. Não fazemos isso", respondeu o jovem bilionário à pergunta do Senador Gary Peters. 

No entanto, a empresa começou a permitir que os usuários do Messenger tivessem o áudio transcrito em 2015. "Estamos sempre a trabalhar numa forma de tornar o Messenger mais útil", disse David Marcus, o executivo responsável pelo serviço na época, numa publicação no Facebook.



Notícias relacionadas

Facebook vai pagar multa de cinco mil milhões de dólares
A investigação foi desencadeada pela informação revelada em março de 2018 segundo a qual a consultora britânica Cambridge Analytica utilizou uma aplicação para recolher dados de 87 milhões de utilizadores da Facebook sem o seu conhecimento e com fins políticos.