Escolha as suas informações

Facebook eliminou 14 milhões de conteúdos pró-terroristas
Sociedade 09.11.2018 Do nosso arquivo online

Facebook eliminou 14 milhões de conteúdos pró-terroristas

Facebook eliminou 14 milhões de conteúdos pró-terroristas

Foto: AFP
Sociedade 09.11.2018 Do nosso arquivo online

Facebook eliminou 14 milhões de conteúdos pró-terroristas

Anúncio da rede social diz respeito apenas a este ano.

A rede social Facebook anunciou hoje que eliminou este ano mais de 14 milhões de conteúdos em todo o mundo que exaltavam grupos terroristas como o autodesignado Estado Islâmico (EI) ou a Al-Qaeda e as suas organizações afiliadas.

Numa publicação no blogue da empresa, a chefe de Políticas Globais, Monika Bickert, e a responsável pela Política Antiterrorista, Brian Fishman, indicaram que a grande maioria das mensagens foi eliminada a partir de abril, especialmente durante o segundo trimestre de 2018.

Durante os primeiros três meses de 2018, 1,9 milhões de conteúdos pró-terroristas foram eliminados, um número que disparou para 9,4 milhões entre abril e junho e que caiu para três milhões no terceiro trimestre.

"No mundo real, grupos terroristas mostraram grande resistência aos esforços antiterroristas, por isso não deve surpreender ninguém que a mesma dinâmica seja transferida para plataformas sociais como o Facebook", argumentaram estes responsáveis da empresa sediada em Menlo Park, no estado norte-americano da Califórnia.

O Facebook está a usar sistemas automáticos de aprendizagem para detetar e eliminar o mais rapidamente possível mensagens que mostrem apoio ao EI ou Al-Qaeda, sendo que essas técnicas, sublinha a empresa, já tiveram um impacto substancial: no segundo trimestre o tempo médio necessário para eliminar novos conteúdos era de 14 horas, apenas três meses depois foi reduzido para menos de dois minutos.

Do total de 14 milhões de conteúdos pró-terroristas que a rede social eliminou este ano, aproximadamente metade são mensagens publicadas antes de 2018, mas ainda presentes na rede social.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Facebook: privacidade dos utilizadores reforçada
O Facebook vai lançar, nas próximas semanas, medidas para dar mais privacidade aos utilizadores, afirmando que "percebeu claramente" que as ferramentas disponíveis "são difíceis" de encontrar e que "tem de fazer mais" para informar os utilizadores da rede social.