Escolha as suas informações

Europa é o "epicentro" do surto de varíola dos macacos
Sociedade 15.06.2022
Monkeypox

Europa é o "epicentro" do surto de varíola dos macacos

Os sintomas começam com uma febre alta e desenvolvem-se rapidamente para uma erupção cutânea com crosta.
Monkeypox

Europa é o "epicentro" do surto de varíola dos macacos

Os sintomas começam com uma febre alta e desenvolvem-se rapidamente para uma erupção cutânea com crosta.
Foto: Getty Images/iStockphoto
Sociedade 15.06.2022
Monkeypox

Europa é o "epicentro" do surto de varíola dos macacos

AFP
AFP
A Europa está no centro da propagação da varíola dos macacos (Monkeypox), disse esta quarta-feira o gabinete europeu da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"A Europa continua a ser o epicentro desta onda crescente, com 25 países a relatar mais de 1.500 casos, ou 85% do total global", afirmou Hans Kluge, diretor da OMS Europa, que reúne 53 países, incluindo alguns da Ásia Central, numa conferência de imprensa.

Para a agência da ONU, a prioridade é conter a transmissão. "A magnitude desta epidemia apresenta um risco real: quanto mais tempo o vírus circular, mais alargará o seu alcance e mais a doença se instalará em países não endémicos", advertiu Kluge. 


Monkeypox, um vírus antigo que se está a espalhar pela Europa
Fora dos países africanos foram detetados mais de 550 casos em maio. ONU e associações alertam que vírus não tem género nem orientação sexual e que apesar de não ser, atualmente, um risco para a população em geral pode afetar qualquer sexo.

A circular normalmente na África Ocidental e Central, o vírus está agora presente na Austrália, Médio Oriente, América do Norte e do Sul, com mais de 1.600 casos. 

Conhecida dos seres humanos desde 1970, a varíola dos macacos é uma doença rara causada por um vírus transmitido aos seres humanos por animais infetados. 

Os sintomas começam com uma febre alta e desenvolvem-se rapidamente para uma erupção cutânea com crosta. É normalmente suave e cura espontaneamente após duas a três semanas. 

A circulação do vírus, que é transmitida em particular por contacto prolongado, não deve levar ao cancelamento de eventos públicos planeados para este verão. 


Varíola dos macacos. Quais são os sintomas
O que é, como se transmite e quais são os sintomas.

"Estes eventos são grandes oportunidades para sensibilizar os jovens sexualmente ativos e com grande mobilidade", salientou Kluge, observando que são "uma oportunidade para (...) aumentar o nosso empenho".

Observando que a maioria dos casos relatados até agora se encontram entre homens que fazem sexo com homens, advertiu contra a estigmatização, sublinhando que "o vírus da varíola dos macacos em si não está ligado a nenhum grupo específico".

Por enquanto, a OMS não recomenda a vacinação em massa. As autoridades sanitárias europeias encomendaram na terça-feira mais de 100 mil doses de uma vacina contra a varíola licenciada nos Estados Unidos e considerada eficaz contra o vírus. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.