Escolha as suas informações

Europa deverá ultrapassar dois milhões de mortes por covid-19 até março
Sociedade 3 min. 23.11.2021
OMS

Europa deverá ultrapassar dois milhões de mortes por covid-19 até março

OMS

Europa deverá ultrapassar dois milhões de mortes por covid-19 até março

Foto: AFP
Sociedade 3 min. 23.11.2021
OMS

Europa deverá ultrapassar dois milhões de mortes por covid-19 até março

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Segundo a Organização Mundial da Saúde, a covid-19 é atualmente a principal causa de morte na Europa.

A Europa deverá atingir 2,2 milhões de mortes por covid-19 até março de 2022. A estimativa foi atualizada esta terça-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com base nas últimas tendências de evolução do vírus SARS-CoV-2, neste continente.

De acordo com o organismo, citado pela agência Bloomberg, a covid-19 é atualmente a principal causa de morte na Europa, com o número de mortes diárias comunicadas na semana passada a aproximar-se das 4.200, o dobro do registado no final de setembro.


Novo confinamento na Alemanha é uma hipótese
"Estamos numa situação em que eu não recomendaria excluir nada, por muito duro que isso fosse", disse o Ministro da Saúde Jens Spahn esta terça-feira.

O total acumulado de óbitos associados à doença no espaço europeu é de 1,5 milhões, e a OMS prevê que ocorram mais 700 mil mortes por covid-19 até março de 2022 caso o ritmo de contágios se mantenha a este nível. Na última projeção, a Organização Mundial da Saúde tinha apontado para mais 500 mil mortes até março, menos 200 mil que o número agora estimado.

Cuidados intensivos em risco de pressão elevada ou extrema

A subida do número de infeções acelerou na Europa nas últimas semanas, potenciada também pela chegada das temperaturas frias. 

Nos hospitais, as consequências do aumento de casos já se está a fazer sentir, tanto nas enfermarias como nas unidades de cuidados intensivos. E a tendência, segundo a OMS, é para piorar nos próximos meses.

O organismo estima que em 49 dos 53 países europeus as unidades de cuidados intensivos enfrentem níveis de pressão elevados ou extremos, até à primavera do próximo ano.

Acelerar a vacinação e manter medidas sanitárias

A organização mundial tem afirmado repetidamente que a pandemia ainda não terminou, e que os governos deveriam manter medidas sanitárias como o uso de máscara, ao mesmo tempo que avançam com a vacinação. Este processo, contudo, também não está a ter a mesma adesão, com as taxas de vacinação a variar de país para país. 


Quais os países da Europa com maior taxa de vacinação? Portugal está no topo
Na União Europeia 66,67% da população está completamente imunizada e 3,36% recebeu apenas uma dose da vacina.

Cerca de 54% das pessoas na Europa completaram a vacinação, embora os números variem de 10% a 80% em cada país, disse a OMS.    

"À medida que nos aproximamos do final de 2021, vamos ter de fazer tudo o que pudermos, vacinando-nos e tomando medidas de proteção pessoal, para evitar medidas de último recurso como confinamentos e encerramentos de escolas", disse Hans Kluge, o chefe da OMS para a região europeia. 

Alguns países europeus já avançaram para medidas mais extremas. A Áustria impôs desde esta segunda-feira um confinamento a toda a população. A medida deverá durar pelo menos 20 dias e visa conter o aumento de casos. O país anunciou também que vai tornar a vacina obrigatória a partir de fevereiro.


Áustria volta a confinar e torna vacinação obrigatória
A Áustria é o primeiro país da União Europeia a regressar ao confinamento da população face ao ressurgimento dos casos de covid-19.

Também esta terça-feira, Jens Spahn, o ministro da Saúde da Alemanha, um dos países mais atingidos pela nova vaga de casos na Europa, admitiu que todas as possibilidades estão em cima da mesa e que não descarta a hipótese de um novo confinamento no país, à semelhança do que fez a Áustria. "Estamos numa situação em que eu não recomendaria excluir nada, por muito duro que isso fosse", afirmou numa entrevista à rádio Deutschlandfunk.   


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas