Escolha as suas informações

EUA e UE juntam forças. Os czares do clima da Europa e dos EUA têm primeira reunião esta tarde
Sociedade 21.01.2021 Do nosso arquivo online

EUA e UE juntam forças. Os czares do clima da Europa e dos EUA têm primeira reunião esta tarde

O novo Presidente dos Estados Unidos assinou na quarta-feira uma dúzia de ações executivas, que rompem com decisões de Donald Trump, incluindo o regresso dos EUA aos Acordos de Paris.

EUA e UE juntam forças. Os czares do clima da Europa e dos EUA têm primeira reunião esta tarde

O novo Presidente dos Estados Unidos assinou na quarta-feira uma dúzia de ações executivas, que rompem com decisões de Donald Trump, incluindo o regresso dos EUA aos Acordos de Paris.
Foto: AFP
Sociedade 21.01.2021 Do nosso arquivo online

EUA e UE juntam forças. Os czares do clima da Europa e dos EUA têm primeira reunião esta tarde

Telma MIGUEL
Telma MIGUEL
Horas após o regresso dos EUA ao Acordo de Paris, John Kerry e o comissário europeu Frans Timmermans discutem a participação dos dois blocos na COP26, em Glasgow, a grande conferência de ação climática.

Numa declaração conjunta, Timmermans, responsável pelo Pacto Ecológico Europeu, e Josep Borrell, representante europeu para as relações externas, consideraram que "a crise climática é o maior desafio dos nossos tempos e só pode ser resolvida se combinarmos as nossas forças. A ação climática é a nossa responsabilidade coletiva global. A COP26, em Glasgow, neste mês de novembro, será um momento crucial para aumentar a ambição global e usaremos as próximas reuniões dos G7 e dos G20 para trabalhar nisso. Estamos convencidos que se todos os países se juntarem numa corrida global às emissões zero, todo o planeta ganhará".

Foi John Kerry quem assinou o Acordo de Paris, em 2015, em nome dos Estados Unidos, como secretário de Estado do então presidente Barack Obama. É considerado como um dos nomes fundamentais na diplomacia para garantir a adesão de mais países e elevar a ambição dos que ainda não submeteram as suas NDC (Contribuições Determinadas Nacionais), que são os compromissos sobre a data e o processo de adesão à neutralidade carbónica.

A escolha de Kerry para o cargo de Enviado Especial para o Clima na administração Biden foi acolhida com entusiasmo pelos políticos e diplomatas internacionais, bem como pelas associações ambientalistas. Esta quarta-feira, entre as várias ações executivas que reverteram decisões da administração de Donald Trump, Joe Biden, tal como prometido, assinou um pedido de regresso ao Acordo de Paris.


Joe Biden ordena o regresso dos Estados Unidos à OMS e ao Acordo de Paris
No primeiro dia na Casa Branca, o novo Presidente assinou várias ações executivas que rompem com decisões de Donald Trump.

Em dezembro de 2020, a União Europeia submeteu a sua NDC (como bloco) ao secretariado da UNFCCC (United Nations Framework Convention on Climate Change), o braço da ONU dedicado às alterações climáticas. No documento, a União Europeia comprometeu-se a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 55% em 2030 e a atingir a neutralidade de emissões em 2050.

Decorrem ainda negociações para aprovação da Lei do Clima europeia, onde os países estarão obrigados a cumprir as metas mínimas definidas.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

COP25, mais uma oportunidade perdida. Ao fim de duas semanas de negociações, e no meio de grande pressão social, a Conferência do Clima, em Madrid, acaba com uma mera declaração de intenções, atirando para 2020 as decisões importantes.