Escolha as suas informações

Estudo quer saber como é dar à luz em plena pandemia
Sociedade 08.12.2020

Estudo quer saber como é dar à luz em plena pandemia

Estudo quer saber como é dar à luz em plena pandemia

Foto: Pierre Matgé
Sociedade 08.12.2020

Estudo quer saber como é dar à luz em plena pandemia

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
O Luxemburgo é um dos países que participa num estudo europeu da Organização Mundial de Saúde (OMS) que quer avaliar a experiência do parto em plena pandemia. Uma das línguas é o português.

A participação do Grão-Ducado é cordenada pela associação profissional dos conselheiros de amamentação (BLL, na sigla luxemburguesa). No total 15 países europeus participam no inquérito que quer saber como as mulheres que tiveram filhos a partir de 1 março de 2020 avaliam a experiência no que toca aos cuidados de saúde prestados. O estudo quer saber também a opinião dos profissionais de saúde que lidam diariamente com grávidas, parturientes e recém-nascidos. 

O objetivo é avaliar a qualidade dos serviços de acompanhamento pré e pós-parto prestados na perspetiva das mães e dos profissionais. Os inquéritos online são anónimos e gratuitos. Para já, a sondagem está disponível em 16 línguas, incluindo o português, francês, alemão, espanhol, e italiano.  


Covid-19. Acompanhantes podem continuar a assistir aos partos
Apesar das recentes medidas mais restritivas de combate à pandemia, nas quatro maternidades do país nada mudou.

O inquérito foi desenvolvido em coordenação gabinete da OMS para a Europa (EURO) e outros parceiros. "A recolha de dados sobre a qualidade dos serviços essenciais de saúde materna nos diferentes países da região europeia da OMS ajudará a abordar lacunas específicas e a planear uma resposta coordenada para melhorar a qualidade dos cuidados", escreve a BLL em comunicado enviado às redações.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.