Escolha as suas informações

Eritreia continua a ser o país de onde o Luxemburgo recebe mais pedidos de asilo

Eritreia continua a ser o país de onde o Luxemburgo recebe mais pedidos de asilo

Foto: M. Dias
Sociedade 13.02.2019

Eritreia continua a ser o país de onde o Luxemburgo recebe mais pedidos de asilo

Mais do que da Síria, Iraque ou do Afeganistão, é da Eritreia que continua a chegar a maior parte dos pedidos de asilo apresentados ao Luxemburgo, segundo os dados mensais da Direção da Imigração.

No primeiro mês do ano, 81 eritreus pediram proteção internacional ao Grão-Ducado, colocando o país africano no topo da lista, seguindo-se depois o Iraque, com 16, e a Síria, com 14. Recorde-se que a Eritreia e Etiópia protagonizaram até há pouco tempo um conflito no qual terão morrido cerca de 80.000 pessoas. Em julho do ano passado, os dois países assinaram um acordo de paz pondo fim a uma guerra de 20 anos.

Da Venezuela, que atravessa atualmente uma grave crise política, o Luxemburgo recebeu um pedido de asilo no mês passado. No total, em janeiro, o país recebeu 226 requerimentos de proteção internacional.

Quanto às decisões tomadas pela Direção da Imigração em janeiro, 79 pessoas obtiveram o estatuto de refugiado, 46 viram o pedido chumbado e 24 foram repatriados.

Na quinta-feira passada o Grão-Ducado acolheu seis migrantes provenientes de Malta, no âmbito do programa de relocalização. Em causa estão migrantes originários da Eritreia, Somália e Sudão que chegaram ao porto da capital maltesa a bordo dos navios Sea-Watch III e Sea-Eye. O Luxemburgo foi um de oito Estados-membros da União Europeia que acederam ao apelo de Malta para acolher os migrantes.

Diana Alves

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas