Escolha as suas informações

Equipa de futebol afegã consegue asilo em Portugal
Sociedade 2 min. 24.09.2021
Afeganistão

Equipa de futebol afegã consegue asilo em Portugal

Afeganistão

Equipa de futebol afegã consegue asilo em Portugal

AFP
Sociedade 2 min. 24.09.2021
Afeganistão

Equipa de futebol afegã consegue asilo em Portugal

Redação
Redação
Grupo de jovens e as famílias aterraram em Lisboa no passado domingo.

As raparigas da equipa nacional de futebol do Afeganistão estavam ansiosas. Durante semanas, tinham andado a circular pelo país, à espera de notícias de que poderiam partir. Uma quer ser médica, outra quer ser produtora de cinema, outras quer ser engenheira. Todos sonham em crescer para serem jogadores profissionais de futebol. 

No domingo passado, 80 pessoas, incluindo 26 raparigas entre os 14 e os 16 anos, receberam pela manhã a notícia de que estava tudo a postos para as levar. Quando as jovens futebolistas afegãs e respetivas famílias embarcaram, não sabiam qual era o destino. Ao final desse domingo, estavam em Portugal, um país que compreende e abraça a paixão pelo futebol. São agora 178 o número de afegãos que chegaram ao país. 

A agência Associated Press (AP) deu mais detalhes como decorreu a operação de resgate destas famílias, a começar pelo nome, "Operação Bolas de Futebol".  "Deixaram as suas casas e deixaram tudo para trás", disse Farkhunda Muhtaj, a capitã da equipa nacional feminina do Afeganistão, que desde a sua casa no Canadá tinha passado as últimas semanas a comunicar com as raparigas e a trabalhar para ajudar a organizar o seu salvamento, "Elas não conseguem perceber que estão fora do Afeganistão". 

"O mundo uniu-se para ajudar estas raparigas e as suas famílias. Estas raparigas são um símbolo de luz para o mundo e para a humanidade", disse à AP Robert McCreary, que esteve na Casa Branca durante a presidência de George W. Bush e que liderou a operação de resgate destas famílias.  

A missão de resgate foi coordenada com os Taliban através de uma coligação internacional de ex-militares e funcionários dos serviços secretos dos EUA, o senador americano Chris Coons, aliados dos EUA, e grupos humanitários, disse Nic McKinley, um veterano da CIA e da Força Aérea que fundou a DeliverFund, com sede em Dallas, uma organização sem fins lucrativos que assegurou o alojamento de 50 famílias afegãs. "Tudo isto teve de acontecer muito, muito rapidamente. O nosso contacto no terreno disse-nos que tínhamos uma janela de cerca de três horas", disse McKinley. 

De acordo com o comunicado do Governo português, estas famílias irão ser distribuídas por várias regiões do país. O jornal Público confirmou que a Federação Portuguesa de Futebol estará envolvida no processo. 

Com agências. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.