Escolha as suas informações

Embaixada de Cabo Verde: Clara Delgado vai deixar o Luxemburgo
Clara Delgado chegou ao Luxemburgo há seis anos

Embaixada de Cabo Verde: Clara Delgado vai deixar o Luxemburgo

Foto: Manuel Dias
Clara Delgado chegou ao Luxemburgo há seis anos
Sociedade 3 min. 08.07.2015

Embaixada de Cabo Verde: Clara Delgado vai deixar o Luxemburgo

A encarregada de Negócios da Embaixada de Cabo Verde no Grão-Ducado vai deixar o país já a partir de Agosto, após seis anos de “intenso trabalho”. Ao CONTACTO, Clara Delgado faz um balanço positivo da sua passagem pelo país Grão-Ducado e das relações entre Cabo Verde e o Luxemburgo.

A encarregada de Negócios da Embaixada de Cabo Verde no Grão-Ducado vai deixar o país já a partir de Agosto, após seis anos de “intenso trabalho”. Ao CONTACTO, Clara Delgado faz um balanço positivo da sua passagem pelo país Grão-Ducado e das relações entre Cabo Verde e o Luxemburgo.

“Foram seis anos muito intensos, de muito trabalho a nível da cooperação. Apesar de Cabo Verde ter saído da lista dos Países Menos Desenvolvidos, continuamos a contar com o Luxemburgo como parceiro muito importante para o nosso desenvolvimento. Desde a nossa chegada, quisemos colocar ênfase nas relações económicas e empresariais e actualmente estamos a trabalhar nesse patamar”, disse Clara Delgado a este jornal.

Durante seis anos, a diplomata acompanhou as assinaturas do III e IV Programa de Cooperação e de vários protocolos entre os dois países, incluindo o cluster marítimo e do turismo, e trabalhou na implementação de voos directos da Luxair para Cabo Verde. Mas “o ponto alto” da missão foi a visita do Grão-Duque a Cabo Verde, em Março passado.

“Deu-me muito prazer durante a minha missão no Luxemburgo acompanhar a visita do Grão-Duque a Cabo Verde. Ele continua a dizer que vai voltar, talvez de férias.

Também foi uma enorme satisfação a presença do Grão-Duque no concerto de Maria de Barros, este domingo, no âmbito dos 40 anos de Independência de Cabo Verde, em Wiltz. Ele esteve no evento do princípio ao fim”, vincou a diplomata.

Outro momento marcante para Clara Delgado foi a visita do primeiro-ministro Xavier Bettel a Cabo Verde, em Março de 2014. As duas visitas ao Luxemburgo do primeiro-ministro cabo-verdiano José Maria Neves e do Presidente Jorge Carlos Fonseca “foram também momentos de consolidação das relações de cooperação e amizade entre o Luxemburgo e Cabo Verde”, disse Clara Delgado.

A diplomata deixa ainda uma mensagem de união à comunidade e associações cabo-verdianas, com quem diz ter tido “boas” relações.

“Foram anos de muito trabalho e muitos desafios, mas também de companheirismo na comunidade. Deixo uma mensagem de união e amizade entre todos, pensando na causa comum que é a comunidade. Que possam lutar pelos seus direitos no país de acolhimento, lutar por melhores condições e melhor acompanhamento dos seus filhos nas escolas, para se conseguir ultrapassar o desafio da educação no Luxemburgo”.

Clara Delgado regressa a Cabo Verde em Agosto e não revela para já o seu futuro. O sucessor também ainda não foi divulgado.

Clara Delgado, que falou ao CONTACTO no dia em que Cabo Verde comemorou 40 anos de independência, diz que o país se tem desenvolvido e que o futuro só depende dos cabo-verdianos.

“Cabo Verde saiu da lista dos países menos desenvolvidos e é uma referência de democracia e boa governação. Somos um país viável e temos todas a condições para atingirmos o desenvolvimento. Esse desenvolvimento só depende de nós, do trabalho que fizermos daqui em diante”, disse a diplomata, relembrando casos de sucesso.

“Passámos de dois liceus que os portugueses nos deixaram para uma rede de liceus espalhados por todo o país. Temos hoje várias universidades e as pessoas já não têm que sair para estudar. A saúde tem também uma cobertura global em todo o território. Obviamente que ainda há muito por fazer, mas temos tido ganhos a todos os níveis desde a independência”, conclui.

 Henrique de Burgo


Notícias relacionadas

Entrevista: Cabo Verde quer atrair empresas luxemburguesas
O primeiro-ministro de Cabo Verde quer atrair o investimento luxemburguês para o arquipélago. "Estamos a trabalhar para que a nossa economia seja atrativa e para que os empresários possam aproveitar as oportunidades existentes", disse Ulisses Correia e Silva ao Contacto.
Ulisses Correia e Silva quer ver os empresários luxemburgueses a "aproveitar as oportunidades existentes" em Cabo Verde