Escolha as suas informações

"Desamigar Austrália". Facebook bloqueia páginas do país. Governo diz que não se deixa intimidar
Sociedade 2 min. 18.02.2021

"Desamigar Austrália". Facebook bloqueia páginas do país. Governo diz que não se deixa intimidar

"Desamigar Austrália". Facebook bloqueia páginas do país. Governo diz que não se deixa intimidar

Foto: AAPIMAGE
Sociedade 2 min. 18.02.2021

"Desamigar Austrália". Facebook bloqueia páginas do país. Governo diz que não se deixa intimidar

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Rede social bloqueou centenas de páginas na Austrália, incluindo de departamentos públicos essenciais, como forma de protesto contra a nova lei que obriga a rede a pagar pelos conteúdos de jornais partilhados.

O Facebook retaliou contra a Austrália, bloqueando centenas de páginas informativas do país, desde órgãos de comunicação social a organizações privadas, incluindo até as de serviços de emergência.

A rede social respondeu dessa forma ao novo Código de Negociação para a Comunicação Social, apresentado pelo Governo e que foi aprovado ontem na  Câmara dos Representantes australiana. Segundo as novas regras, plataformas como a Google e Facebook têm de chegar a acordo com as empresas de comunicação social cujos conteúdos usam e pagar por eles. Se não chegarem a acordo, o montante deverá ser decidido em tribunal.

Embora nenhuma das plataformas concorde com essa decisão, a Google  - como aconteceu recentemente em França - acabou por aceitar pagar aos meios de comunicação social da Austrália pelo uso dos seus conteúdos. Mas o Facebook rejeita esse acordo e a reação não se fez esperar.

O bloqueio da rede social a páginas e utilizadores daquele país afetou serviços, empresas, instituições de solidariedade e páginas de entidades públicas essenciais como o Departamento de Bombeiros e Serviços de Emergência da Austrália Ocidental ou o Gabinete de Meteorologia. Ao mesmo tempo, o Facebook impediu os utilizadores australianos de ver ou partilhar conteúdo noticioso quer australiano quer internacional. 


Google vai pagar por conteúdos jornalísticos na Austrália mas Facebook recusa
A iniciativa australiana está a ser acompanhada de perto em todo o mundo, numa altura em que as receitas publicitárias dos media estão a ser cada vez mais capturadas pelo Facebook, Google e outras grandes plataformas digitais.

A retaliação foi tão rápida que o Facebook bloqueou temporariamente a sua própria página australiana, segundo revelou o site Gizmodo, especializado em tecnologia. 

O Governo australiano, através do Ministro das Finanças Josh Frydenberg, classificou estas ações do Facebook como "desnecessárias, autoritárias" e avisou que "vão prejudicar a sua reputação" no país. O primeiro-ministro, Scott Morrison, por sua vez, afirmou que o seu Governo não se deixará intimidar por este bloqueio, que apelidou de "unfriend Australia" ("desamigar Austrália") e designou de "arrogante e dececionante". 

Num post, publicado esta quinta-feira, Will Easton, responsável do Facebook na Austrália e Nova Zelândia, justificou a decisão da rede social de bloquear páginas e utilizadores australianos, alegando que a relação da plataforma com os conteúdos partilhados é diferente da da Google.

“A proposta de lei fundamentalmente confunde a relação entre a nossa plataforma e os editores que a usam para partilhar conteúdo noticioso. Deixou-nos perante uma escolha difícil: tentar cumprir a lei que ignora as realidades dessa relação ou deixar de permitir a partilha de conteúdo noticioso nos nossos serviços na Austrália."

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas