Escolha as suas informações

De Differdange a Mondim de Basto, de bicicleta, por uma boa causa
Sociedade 2 min. 27.07.2019

De Differdange a Mondim de Basto, de bicicleta, por uma boa causa

Victor Costa (à esq) e Hélder Gonçalves (dta) antes de iniciarem a viagem até Portugal na Place du Marché, em Diffedange.

De Differdange a Mondim de Basto, de bicicleta, por uma boa causa

Victor Costa (à esq) e Hélder Gonçalves (dta) antes de iniciarem a viagem até Portugal na Place du Marché, em Diffedange.
Foto: Pierre Matgé
Sociedade 2 min. 27.07.2019

De Differdange a Mondim de Basto, de bicicleta, por uma boa causa

Victor Costa e Hélder Gonçalves, que formam a equipa VH X-PLOR, partiram hoje de Differdange, de bicicleta, e vão até à sua terra natal, em Mondim de Basto, numa viagem com de cerca de dois mil quilómetros com o objectivo de recolher fundos para a Fundação para o Autismo do Grão-Ducado.

"Já tínhamos falado em ir do Luxemburgo a Portugal de bicicleta. Começámos a preparar a viagem em setembro do ano passado e uns meses depois já tínhamos praticamente tudo pronto. Entretanto, juntámos o objetivo de tentar angariar fundos para a Fundação para o Autismo do Luxemburgo", explica ao Contacto Hélder Gonçalves, um dos mentores da iniciativa.

Victor Costa, o outro companheiro de estrada, tem um filho com seis anos diagnosticado com autismo e está por dentro das necessidades destas crianças. "Juntámos o útil ao agradável e estamos radiantes por dar início esta aventura. Contactámos as autarquias de Differdange e Mondim de Basto, algumas empresas aqui da região e muitos portugueses que se mostraram totalmente solidários com a causa", regojiza-se.

"Falámos com a Fundação luxemburguesa para o Autismo, que tem feito um trabalho excepcional por muitas pessoas que sofrem da doença, e chegámos à conclusão de que é preciso fazer algo mais", insiste.

"Uma criança autista necessita constantemente de uma pessoa que tome conta dela e de apoio na escola, ou em qualquer outra atividade que pratique. No Luxemburgo, há cerca de seis mil casos de autismo, mas são todos diferentes porque cada caso tem as suas particularidades", presisa Victor. "O meu filho, por exemplo, só começou a falar perto dos cinco anos, mas já sabia fazer outras coisas precoces para a idade”, explicou.

"É importante sensibilizar a sociedade para os problemas que as pessoas com autismo encontram nas escolas, no trabalho e no dia a dia. O financiamento é importante para conseguirmos melhorar a situação dos autistas no Grão-Ducado e dotar escolas e centros com melhores condições sociais e desportivas", vinca Victor Costa.

Sobre o percurso, de cerca de dois mil quilómetros, Hélder e Victor alinham pelo mesmo diapazão: "É a primeira vez que fazemos uma viagem tão longa, mas sentimo-nos preparados. Temos praticado vários desportos juntos e acredito que tudo vai correr bem", vaticina Hélder.

O percurso até Mondim de Basto prevê entre 12 a 14 etapas cujas distâncias "podem  mudar segundo o clima, o estado das estradas, o cansaço problemas com as bicicletas, entre outros," recorda Hélder.

A chegada a Portugal está prevista para o dia 16, ao Alto da Senhora da Graça, onde passa uma das principais etapas da Volta a Portugal em bicicleta, mas pode acontecer mais cedo. "Partimos hoje, mas a data da chegada é difícil de precisar. A etapa de hoje termina na cidade francesa de Reims, já pela noite dentro, e vamos dormir no hotel, porque não pode ser sempre na tenda", disse Victor antes de dar as primeiras pedaladas com o seu colega Hélder, rumo a Mondim de Basto.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.