Escolha as suas informações

CureVac. Europa faz reserva de mais 405 milhões de doses de vacina
Sociedade 16.11.2020 Do nosso arquivo online

CureVac. Europa faz reserva de mais 405 milhões de doses de vacina

CureVac. Europa faz reserva de mais 405 milhões de doses de vacina

Christoph Schmidt/dpa
Sociedade 16.11.2020 Do nosso arquivo online

CureVac. Europa faz reserva de mais 405 milhões de doses de vacina

Telma MIGUEL
Telma MIGUEL
Depois de ter assegurado 300 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech, a Comissão Europeia anunciou hoje o quinto contrato com uma farmacêutica

O contrato assinado amanhã, dia 17, com o laboratório alemão CureVac garante a reserva de 405 milhões de doses. A vacina da CureVac foi das primeiras que a Comissão Europeia começou a negociar, na primavera, na altura em que o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou que se preparava para fazer um contrato de exclusividade para o território dos EUA com este laboratório.

Na passada semana, e um dia depois de a Pfizer/BioNTech ter anunciado uma fiabilidade de mais de 90% da sua vacina, a Comissão Europeia assinou um contrato de reserva de 300 milhões de doses.

E do portfolio europeu faz também parte a vacina da Universidade de Oxfrod/AstraZeneca e a da Johnson&Johnson, estas duas também na fase final de ensaios clínicos, e com resultados, até agora, promissores. Nas próximas semanas, será também anunciado o contrato com a Moderna, a empresa norte-americana que hoje anunciou uma eficácia de 94,5% nos seus resultados.

A CureVac está a entrar igualmente na última fase de ensaios clínicos e tal como a da Pfizer/BioNTech e da Oxford/AstraZenaca baseia-se na mesma tecnologia de mRNA (mensageiro de ácido Ribonucleico).

O contrato assinado com a CureVac permitirá a compra inicial de 225 milhões de doses e uma compra adicional de mais 180 milhões.

Todos os países recebem ao mesmo tempo

“Estamos a fazer um progresso real”, disse hoje Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, referindo-se ao portfolio europeu, com vacinas de diferentes tecnologias. Falta ainda a aprovação para comercialização da Agência Europeia do Medicamento e começar a produção daquelas que vierem a provar ser eficazes e seguras.

Cada país terá acesso às doses de vacina de acordo com um ratio da sua população, mas von der Leyen voltou a garantir hoje que as vacinas chegarão aos países ao mesmo tempo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.