Escolha as suas informações

Repórter criminal holandês luta pela vida depois de ser baleado em Amesterdão
Sociedade 2 min. 07.07.2021
Crime

Repórter criminal holandês luta pela vida depois de ser baleado em Amesterdão

Crime

Repórter criminal holandês luta pela vida depois de ser baleado em Amesterdão

Foto: AFP
Sociedade 2 min. 07.07.2021
Crime

Repórter criminal holandês luta pela vida depois de ser baleado em Amesterdão

De Vries foi baleado cinco vezes, uma delas na cabeça, de acordo com os meios de comunicação locais.

O famoso repórter criminal holandês Peter de Vries, conhecido pelo seu trabalho de exposição do submundo do crime, foi baleado e gravemente ferido numa rua em Amesterdão esta segunda-feira.

 A emissora holandesa RTL disse que De Vries tinha acabado de sair do seu estúdio e que um dos tiros lhe tinha acertado na cabeça. O jornal Parool de Amesterdão publicou uma imagem da cena com várias pessoas reunidas em redor de uma pessoa deitada no chão. 

A polícia isolou a área do tiroteio perto do centro de Leidseplein Square enquanto os agentes recolhiam imagens de vídeo, depoimentos de testemunhas e provas forenses. 

O alegado atirador foi preso pouco depois, noticiou o jornal Algemeen Dagblad, citando fontes anónimas. A polícia disse que não podia confirmar nem negar essa notícia, mas esperava atualizar o público no final da noite de terça-feira. Entretanto, informou que três suspeitos foram detidos, incluindo os possíveis atiradores, disse a polícia, sem fornecer pormenores.

"Foi gravemente ferido e está a lutar pela vida", disse a presidente da câmara de Amesterdão, Femke Halsema, numa conferência de imprensa televisiva. "É um herói nacional para todos nós. Um jornalista raro e corajoso que procurou incansavelmente a justiça".


Polícia desmantela rede internacional de tráfico de estupefacientes
Após quase seis meses de investigação, a secção de estupefacientes da Polícia Judiciária do Luxemburgo conseguiu desmantelar uma rede de tráfico de drogae envolvida na venda em massa de heroína e cocaína, sobretudo na zona fronteiriça entre o Grão-Ducado e França.

De Vries, 64 anos, é uma celebridade na Holanda. Comentador frequente de programas de crimes televisivos e como repórter especializado em crimes com fontes tanto no mundo da lei como no submundo. É conhecido pelo seu trabalho de investigação na sequência do rapto do magnata da cerveja Freddy Heineken, em 1983. Ficou conhecido nos Estados Unidos pelo seu trabalho de investigação do desaparecimento da adolescente Natalee Holloway em 2006, que o levou a receber um prémio internacional Emmy em 2008.

De Vries foi sujeito a ameaças do submundo do crime no passado, em relação a vários casos. Em 2013, Willem Holleeder, o raptor de Freddy Heineken, foi condenado por fazer ameaças contra De Vries. Holleeder está atualmente a cumprir pena perpétua pelo seu envolvimento em cinco homicídios.

Segundo o The Guardian, em 2019, Ridouan Taghi, atualmente em julgamento por homicídio e tráfico de droga, tomou a iniciativa invulgar de fazer uma declaração pública negando as informações de que tinha ameaçado mandar matar De Vries. 

De Vries tem atuado como conselheiro, perante uma testemunha estatal identificada como Nabil B, testemunhando no processo contra Taghi e os seus alegados associados. O anterior advogado de Nabil B foi baleado e morto numa rua de Amesterdão em setembro de 2019.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.